Espetáculo O Leão no Aquário estreia nesta quinta-feira no TEUNI com entrada franca

Com dramaturgia do mineiro Vinícius Souza e direção do carioca Diogo Liberano, companhia curitibana estreia espetáculo no TEUNI com entrada franca.

 

Crédito: Lauro Borges

A MINHA NOSSA Cia. de Teatro, criada em 2009 em Curitiba, estreia o seu novo espetáculo: O Leão no Aquário se apresenta durante três semanas, de 02 a 19 de março, sempre às 20h, no TEUNI – Teatro Experimental da Universidade Federal do Paraná, localizado no prédio histórico da instituição. A entrada é gratuita.

Nesta nova criação, a dramaturgia do mineiro Vinicius Souza se encontra com a direção do carioca Diogo Liberano. Escrita em 2013, O Leão no Aquário apresenta uma situação inusitada para os tempos atuais: um homem, parado frente a uma parede branca, se pergunta repetidas vezes “o que está acontecendo?”. A partir deste instante de perplexidade, a dramaturgia apresenta, via fragmentos, importantes figuras na vida deste homem (a mãe, um amigo, uma mulher e o seu próprio filho). No encontro deste homem com essas alteridades, descobrimos que algo aconteceu e que o fez estar ali onde ele está agora: parado frente a uma parede, ouvindo o mundo gritando lá fora e sem força ou vontade para abrir a porta.

Na encenação dirigida por Diogo Liberano (diretor artístico e de produção da companhia carioca Teatro Inominável), após um processo colaborativo de cinco semanas nas quais o diretor esteve morando em Curitiba, o que se apresenta é um jogo em que os cinco atores da MINHA NOSSA – Felipe Custódio, Fernanda Perondi, Léo Moita, Moira Albuquerque e Val Salles – se alternam no papel dos cinco personagens (Homem, Mãe, Mulher, Amigo e Filho). É no jogo dessas mudanças de personagem que o espetáculo convida o espectador a também experimentar a possibilidade de mudar de posição. Nas palavras do diretor: durante o processo, interpretamos a trajetória desse Homem que sai de sua casa natal como uma trajetória por vezes inevitável. Porém, mais do que a aceitarmos facilmente, descobrimos também a importância de aprender a retornar para a nossa casa, cientes de que a nossa casa é tanto o lugar de onde vamos embora como também o espaço que nos gera.

Nesse sentido, mais do que simplesmente apresentar a história desse Homem que parte de sua casa natal (que poderia ser qualquer um), interessou à MINHA NOSSA encontrar e reforçar a força dos elos afetivos, sejam familiares ou entre amigos. É na manutenção dos afetos que a vida contemporânea encontra o alicerce fundamental para sobreviver frente à violência social, política e econômica. Em processo, foi-se descobrindo que aquilo que bate à porta desse Homem, aquilo que instaura nele momentos diversos de perplexidade, são justamente os noticiários que todos os dias atravessam a nossa vida íntima e privada. O Leão no Aquário pergunta: é possível se manter indiferente à vida em sociedade?

Para a MINHA NOSSA Cia. de Teatro, além da intensa troca com os dois artistas convidados, o que esta criação traz à tona é a possibilidade de perguntar ao fazer teatral qual é o seu propósito em relação às pessoas que estarão na sala de espetáculo assistindo à peça. De acordo com os criadores curitibanos, interessa olhar novamente às questões familiares, porém, com mais cuidado, noutra duração, reconhecendo que, antes de serem problemas, os dilemas familiares fazem parte de todo e qualquer ser humano, sendo por isso necessário cuidar deles ao invés de ignorá-los.

O Leão no Aquário integra a segunda etapa doProjeto Câmbio, proposta de intercâmbio artístico visando criar três espetáculos diferentes, nascidos do encontro da companhia curitibana com três diretores-dramaturgos: Dimis Jean Sores (de Curitiba/PR), Diogo Liberano (do Rio de Janeiro/RJ) e Vinicius de Souza (de Belo Horizonte/MG). Em cada uma das criações, as funções dos artistas convidados mudam, mudando o intercâmbio de experiências e gerando a criação de espetáculos com poéticas diversas das já experimentadas pela companhia.

A primeira etapa do Câmbio gerou a criação de Primavera Leste, com dramaturgia de Diogo Liberano e direção de Dimis Jean Sores, tendo estreado em abril de 2016 no Teatro Novelas Curitibanas. A última etapa do projeto estreia em 2018 tendo dramaturgia de Dimis Jean Sores e direção de Vinícius Souza, atual dramaturgo de O Leão no Aquário.

 

 

Equipe de Criação

Dramaturgia: Vinícius Souza

Direção: Diogo Liberano

Dramatorgia: Diogo Liberano, Fernanda Perondi, Felipe Custódio, Léo Moita, Moira Albuquerque e Val Salles

Cenografia: Erica Mityko

Iluminação: Raul Freitas

Cenotécnico: Sérgio Richter

Sonoplastia: Álvaro Antonio

Figurino: Felipe Custódio e Val Salles

Costureira: Ivete Rizzardi

Fotografia: Lauro Borges

Design Gráfico: Álvaro Antonio

Colaboração Corporal: Bia Figueiredo e Renata Roel

Produção: Inés Gutiérrez

Assistência de Produção: Raul Freitas

Assessoria de Imprensa: Victor Hugo

Incentivo: Grupo Positivo

Captação de Recursos: Sauí Cultural

Realização: Minha Nossa Cia. de Teatro e Girolê Produções Artísticas

 

Serviço

O Leão no Aquário

Sinopse: Perplexo, parado em frente a uma parede de sua nova casa, um homem se pergunta o que está acontecendo no mundo.

TEUNI – Teatro Experimental da Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Praça Santos Andrade, 50 – Centro – 2º andar do Prédio Histórico da UFPR.

De 02 a 19 de março de 2017, quinta a domingo, às 20h.

Entrada franca – Classificação Indicativa: 14 anos – Duração: 60 minutos.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.