Micotoxinas podem afetar a saúde humana, aponta especialista

Para quem acha que as micotoxinas não chegam a afetar o bem-estar das pessoas, está enganado. Se alimentar de produtos contaminados pelo  metabólico tóxico [micotoxinas] pode ser prejudicial à saúde e estimular inúmeras doenças metabólicas. Então, as dúvidas entre os mais otimistas dos consumidores são: o que são, de onde vem e como ocorre a contaminação por  micotoxinas?

De acordo com o coordenador de especialidades, Jefferson Bittencourt, da Quimtia Brasil, as micotoxinas são substâncias produzidas por certas espécies de fungos em grãos que são essenciais para a produção de ração animal. No entanto, não são todas que contaminam os alimentos. “Algumas das micotoxinas que devem ser analisadas com cuidados são as aflatoxinas, a zearalenona, os tricotecenos, a fumonisina e a ocratoxina”, analisa.

Segundo ele, ingestão de micotoxinas por seres humanos ocorre principalmente por meio do consumo de produtos e derivados que estão contaminados, como a carne, leite, queijo e outros. “A intoxicação pode acarretar no aparecimento de câncer, problemas gastrointestinais, renais e nervosos”, afirma o especialista.

PREOCUPAÇÃO GLOBAL

A contaminação pelas micotoxinas dos alimentos e rações vem se tornando uma preocupação global, o que vem levando vários países a adotarem legislações para proteger os consumidores e minimizar possíveis prejuízos econômicos.

Para Jefferson, com a evolução tecnológica para a produção, armazenamento e distribuição dos alimentos, assim como para a identificação, prevenção e descontaminação das micotoxinas, tem garantindo cada vez mais uma produção de alimentos de alta qualidade e com baixa contaminação.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.