MRV Engenharia promove plano nacional para combater Aedes aegypti

A construtora cuida diariamente para que não se formem focos de infestação do mosquito nas obras e segue conscientizando os trabalhadores para necessidade do cuidado

 

O aumento dos casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti no Brasil, como zica, dengue, chikungunya e malária está fazendo com que a sociedade se mobilize para eliminar os focos de proliferação do mosquito. A MRV Engenharia é um dos exemplos da iniciativa privada que está contribuindo para a eliminação dos focos, por meio de um programa nacional envolvendo seus trabalhadores. No Paraná, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde, já foram registrados neste início de ano cerca de 400 casos de dengue, sendo: Maringá (78), Londrina (53) e Paranaguá (34). 

 

“Nacionalmente, a MRV tem cuidado desse tema para evitar que focos de Aedes aegypti se formem em nossas construções e também na casa de colaboradores, por isso o envolvimento deles [profissionais] é primordial”, explica Ricardo Acassio Santos Anjos, coordenador de Segurança do Trabalho da empresa.

 

Segundo Anjos, o programa da construtora, replicado em todo o Paraná, conta com lembretes semanais, repassados durantes reuniões de Segurança do Trabalho, e ainda palestras específicas sobre o tema. “Nossas obras também são repletas de cartazes que reforçam a necessidade deste verdadeiro estado de vigia por parte de todos”, conta.

 

De acordo com o coordenador, há ainda um profissional destacado para, diariamente, averiguar as condições do canteiro. “Todas as embalagens e recipientes têm a destinação correta e até as pequenas poças de água, comuns em uma obra, e um perigo real para a formação de um foco do mosquito, são varridas para facilitar a secagem. Ainda despejamos hipoclorito de cálcio e cal para a esterilização e afastar riscos”, conta.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.