O fim do jejum forçado

Diversos exames laboratoriais passam a não exigir jejum e poderão ser feitos em qualquer hora do dia

 

É rotina para muita gente: toda vez que precisa fazer um exame laboratorial começa a saga de comer em horários restritos e específicos, além daqueles longos períodos de 8 ou 12 horas sem se alimentar e ainda ter que fazê-los no início da manhã.

Essa realidade começa a mudar a partir de agora. Com os avanços na Medicina Diagnóstica, o Laboratório Frischmann Aisengart inicia uma nova era de atendimento aos pacientes orientando sobre os exames que, a partir de agora, não necessitam mais de jejum para serem realizados. “É um importante avanço para os pacientes, pois apenas um número restrito de exames precisará de restrição alimentar e os médicos poderão orientar sobre a necessidade ou não diretamente no momento em que vai prescreve-los, eles é que avaliarão os casos obrigatórios de jejum”, explica a diretora médica, Myrna Campagnoli.

A decisão de flexibilizar o jejum nos laboratórios teve como base as Diretrizes Europeias da Cardiologia e da Medicina Laboratorial de 2016. Eles demonstraram não haver alterações significativas no exame de triglicérides entre grupos de pacientes com jejum, quando comprados com os pacientes sem jejum prévio, em adultos, crianças e adolescentes. “O maior benefício dessa mudança é para os pacientes diabéticos, que ficavam em risco de hipoglicemia, devido ao longo tempo sem consumo de alimentos, assim como para gestantes, idosos e crianças. Mas precisamos esclarecer que apesar da liberação do jejum é recomendado o consumo de alimentos em uma refeição habitual e sem sobrecargas”, informa a médica.

Além de todo esse benefício um outro também é importante: as unidades laboratoriais têm a oportunidade de otimizar seu fluxo de atendimento, com melhor distribuição de horários para a coleta, atendendo os pacientes com mais eficiência, praticidade e segurança. “Com essa mudança quem precisar fazer um exame não ficará mais restrito aos primeiros horários da manhã, podendo fazer a coleta em outras horas do dia, com mais conforto, dentro da sua disponibilidade de agenda”, comenta a diretora.

Sobre o Laboratório Frischmann Aisengart:

O Laboratório Frischmann Aisengart tem uma história de mais de 70 anos como referência na medicina diagnóstica, contando com mais de 600 colaboradores, 35 unidades de atendimento no estado, realizando em torno de três mil tipos de exames de análises clínicas. Além disso, oferece soluções diferenciadas e alto padrão de atendimento, contando também com o serviço de vacinas. Confira mais informações sobre a empresa no site www.labfa.com.br

(Paula Batista)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.