Carreira jurídica é uma das que mais oferece áreas de atuação profissional

Nos últimos 10 anos, o mercado de trabalho sofreu profundas transformações. Globalização, avanço das tecnologias e as redes sociais influenciaram essas mudanças. O novo cenário colabora para o surgimento de novas profissões, ao mesmo tempo em que muitas são substituídas ou até mesmo extinguidas. Na carreira jurídica não é diferente, já que as decisões judiciais também mudaram e trazem novidades, o que amplia a atuação dos advogados. “As mudanças abrem novas frentes de atuação para recém-formados que buscam bons salários e destaque no mercado, já que o número de profissionais especializados ainda é insuficiente para suprir a demanda”, afirma o coordenador de Pós-Graduação da Universidade Positivo (UP), Leandro Henrique de Souza.

A definição de uma área de atuação é importante para se tornar referência no mercado. “Como parâmetros, deve-se levar em conta o tamanho do mercado, o perfil de demanda e rentabilidade, índices de concorrência e oportunidades atuais de relacionamento com pessoas deste segmento”, ressalta Souza. Normalmente, o perfil da demanda jurídica de uma região tende a sofrer reflexos diretos do perfil da população (aspectos demográficos) e do perfil econômico (volume e ramo de empresas instaladas, bem como tendência do setor econômico que atuam).

Nesse sentido, as áreas Tributária, Cível Contratual, Imobiliária e Recuperação de Créditos tendem a ter estímulo, em razão do atual ciclo econômico de alto endividamento das famílias e estagnação econômica que o país atravessa. Apesar de ser uma área de forte concorrência na advocacia, o Direito Trabalhista apresenta demanda permanente de serviços e tende a ter forte incremento nos próximos anos, com o aumento do desemprego e surgimento de novas profissões.

Uma área que já registra aumento da demanda, segundo Souza, é o Direito Corporativo. “A atuação jurídica nas organizações não se limita a contratos e processos trabalhistas. O profissional de Direito tornou-se fundamental na tomada de decisões dentro das empresas”, ressalta o coordenador. Nesse segmento, ainda há uma relevante parcela de micro e pequenas empresas que não possuem assessoria jurídica formal e que atuam juridicamente desprotegidas, sob grande risco de produzir passivos contratuais, trabalhistas, ambientais ou tributários, bem como entraves contratuais capazes de inviabilizar o negócio.

Mas a área Previdenciária é a que tende a ter o maior crescimento nos próximos vinte anos, em razão do envelhecimento da população. No Paraná, de 59.272 advogados registrados na OAB-PR, pouco mais de 9% atuam nesta área - em Curitiba, não chegam a 2 mil profissionais. Resta saber se a concorrência aumentará ou não na mesma proporção que a demanda. Essa tendência pode ser acompanhada mediante alguns índices, como a demanda por especializações nestas áreas.

De acordo com Souza, os cursos de Pós-Graduação mais procurados ainda são Direito Civil, do Consumo e Processo, Direito e Processo do Trabalho, Direito Tributário e Processo Tributário. Ainda segundo o coordenador, vale destacar áreas promissoras como Saúde, Seguros, Direitos Humanos, Diplomacia, Propriedade Intelectual e Direito Digital. “Mesmo que tais áreas alcancem destaque como macro tendências do Direito, deve-se levar em consideração o contexto de aplicabilidade destas áreas em razão do perfil e características entre as diversas regiões e realidades do País”, alerta.

A Universidade Positivo (UP) oferece 14 opções de cursos de Pós-Graduação na área jurídica, com início em 2017, em Curitiba (PR). As aulas acontecem duas vezes por semana, pelo período de 18 a 24 meses. Mais informações e inscrições pelo site www.up.edu.br.

Central Press

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu