Crematorium Vaticano disponibiliza Mural da Saudade

Perder um ente querido é uma das sensações mais dolorosas que alguém pode vivenciar. O enlutado leva um tempo para se recuperar, e esse tempo pode variar de pessoa para pessoa, mas costuma afetar diversos aspectos da vida. Dificuldade de sociabilização, falta de motivação e tristeza profunda são algumas das características desse processo que chamamos de período de luto.

Uma das maneiras de superar a dor e lidar com a saudade, é manter viva a memória do ente querido, valorizando principalmente as boas lembranças e os momentos que o tornaram especial. Neste sentido, o Crematorium Vaticano disponibiliza o “Mural da Saudade”, onde amigos e familiares poderão eternizar as memórias de quem amam, mas que já deixaram saudades.

O Mural da Saudade é um espaço dentro do Portal Vaticano (www.portalvaticano.com.br) onde é possível tanto visualizar histórias, como enviar conteúdo para uma nova história de alguém que se deseja homenagear. Enviando informações sobre a vida, conquistas, hábitos e fatos curiosos, a equipe Vaticano prepara um texto especial a respeito do homenageado, valorizando sua memória e possibilitando que outras pessoas o conheçam melhor. Fotos também podem ser enviadas e as histórias, depois de publicadas, podem ser compartilhadas nas redes sociais.

A diretora do Crematorium Vaticano Mylena Cooper, idealizadora do projeto, ressalta a importância de mantermos viva a memória de quem amamos. “Sabemos o quanto as lembranças são importantes para os familiares e amigos. Acreditamos que, além de uma linda homenagem, é um momento dos familiares reviverem as boas lembranças com a pessoa que deixa saudades”, completou Mylena.

Se você quiser compartilhar a história de alguém especial para sua vida, acesse nosso site, vá até a aba “Serviços” e depois “Mural da Saudade” e saiba como enviar os dados. O Mural da Saudade é um serviço sem custo para clientes Vaticano, mas de forma especial estará disponível sem custo também para os leitores deste texto por tempo limitado.

Acesse o Mural da Saudade, clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.