Diretriz Arte Contemporânea muda de nome

A paixão pela arte é a grande motivadora de todo o trabalho da paulista Zuleika Bisacchi. Formada em Artes Plásticas, Educação Artísticas e Pós-Graduada em Artes Plásticas pela Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo, a empresária sempre buscou se desenvolver em todas as áreas que envolvem a cultura nacional e internacional, especialmente àquelas voltadas às artes visuais.

Com uma intensa experiência no cenário cultural, Zuleika iniciou em dezembro de 2015 uma nova galeria na capital paranaense, a Diretriz Arte Contemporânea. Neste mês de março, com pouco mais de um ano de atividades, a Diretriz muda de nome e passa a se chamar Zuleika Bisacchi Galeria de Arte (ZB), como uma forma de personalizar este espaço artístico.

 

Diferencial

O empreendimento, inusitado no mercado curitibano, trouxe à cidade um novo conceito de galeria de arte, oferecendo ao público a possibilidade de apreciar, contemplar e aprender mais sobre arte contemporânea. “Não tenho como precisar como surgiu meu gosto pelas artes, creio que já nasceu comigo e tudo foi evoluindo com o passar dos anos”, lembra a artista.

Em seu currículo, Zuleika se entusiasmou por conhecer as diversas áreas que envolvem as artes visuais, como a pintura, escultura, instalações e, sua mais recente proposta, a fotografia. “Essa é a minha ênfase atual, porque, no momento, sinto na fotografia uma vontade explícita de contemplação e realização”, destaca. A artista já realizou várias exposições individuais e coletivas, no Brasil e no exterior, e essa experiência se tornou fundamental para a abertura da nova galeria na capital paranaense, em um ponto estratégico: o Pátio Batel, em um espaço de 83m² no 3º piso, personalizado pelo arquiteto Ítalo Sampaio.

Inaugurada em 10 de dezembro de 2015, a galeria recebeu 6 exposições em pouco mais de um ano de atividade, sendo 4 coletivas e 2 individuais. Ao todo, 30 artistas tiveram seus trabalhos expostos, e foram apresentadas performances em determinados eventos de abertura. Foram realizados workshops e palestras, contribuindo para a troca de informações e experiências entre artistas e público apreciador de arte. Além disso, a galeria também é um ponto de venda de obras de arte, propiciando a aquisição de trabalhos artísticos das mais variadas técnicas.

 

Influência de Curitiba

A galerista alimenta um grande carinho pela cidade de Curitiba. “Sou paulista, mas a capital paranaense faz parte da minha vida, da minha família. Creio que estou resgatando minha memória afetiva que está muito enraizada em meus sentimentos. Para mim este é um retorno, pois em breve pretendo me mudar em definitivo para esta cidade que me traz tanto prazer”, comenta a artista.

A escolha de Curitiba para abrigar a ZB vai além do afeto que Zuleika sente pela região. “É uma cidade que valoriza a cultura, a memória e as artes em particular. São Paulo é sim uma cidade de muitas oportunidades, inclusive para nós, artistas, mas é aqui que me sinto feliz”, afirma.

Rodrigo Duarte

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.