Últimas

Festival de Culturas Tradicionais movimenta Antonina em abril

As expressões populares do Paraná ganham um festival com três dias de programação em Antonina. A Olaria Projetos de Arte e Educação realiza “Tocadores – Encontro de Tradições”, que visa apresentar ao grande público as variadas culturas, etnias e regiões do estado. O evento acontece entre os dias 20 e 22 de abril, concentrado na Praça Coronel Macedo no Centro Histórico de Antonina e arredores, com atividades das 9h até as 21h. Promovendo atividades como dança, música e artesanato, “Tocadores” desenvolve um ambiente ideal para a troca de experiência entre comunidades. A programação é inteiramente gratuita, com curadoria de Lia Marchi e produção de LM Stein.

“Este é um projeto antigo, fruto das minhas andanças pelo Paraná ao lado do produtor LM Stein”, comenta Lia. Os dois registraram tradições do estado por 18 anos, revelando comunidades que vivem realidades paralelas, ainda que se sintam isoladas, com dificuldade em mostrar suas culturas. “O evento foi pensado tanto para oportunizar que o público em geral conhecesse estas riquezas da tradição, quanto para permitir que as comunidades se encontrem, conversem e pensem o futuro”, explica a curadora do Tocadores.

Na feira, haverá 15 barracas de mestres, comunidades e grupos populares, que levam a produção artesanal para que as pessoas entrem em contato direto com os criadores. “Em muitos casos, o público terá a oportunidade de ver ali no evento o processo de produção dos produtos e conversar com quem faz de fato, saber a realidade destes artesãos, e desta forma adquirir produtos com toda história e tradição”, afirma Lia. Estarão disponíveis bijuterias de couro de peixe da Cooperativa das Marisqueiras de Antonina, pessânkas da Cooperativa de União da Vitória, instrumentos e peças da cultura caiçara da Associação Mandicuera de Paranaguá, produções de artesãos da Lapa, além de cerâmicas, arte indígena, bordados, vime, palha e lã, entre outros.

Fandango

Doze grupos tradicionais do Paraná se reúnem no Tocadores, em variada programação. Valorizando o Fandango, as três datas contarão com bailes dos Grupos Mestre Brasílio e Pés de Ouro, danças ucranianas com o grupo Spomen de Mallet, Folia de Reis com os Mensageiros da Paz de Londrina, Romaria do Divino de Paranaguá, Congada Ferreira da Lapa, Boi de Mamão e representações de aldeias indígenas e da cultura afro. Acontecem também doze oficinas ligadas às expressões populares, além de Fandango, opções como Máscaras de palhaço, Coroas de Congada, Pessânkas, Estandartes, Mandalas, Casa de Farinha e Ervas tradicionais, entre outras.

Homenageado no evento, o Fandango tem inspiração na cultura espanhola aliada a danças populares do litoral, assumindo seu caráter folclórico. Suas raízes datam do século XVIII, e desde então se ramificou para diferentes vertentes de movimentos corporais, com o tradicional sapateado, ritmos bailados ou até com toques de valsado. Pelo caráter de dança agregadora, que reúne diversos músicos e muitos dançarinos, se tornou um grande representante da cultura paranaense, tendo sido recentemente registrado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional como Patrimônio Imaterial do Brasil.

Outra tradição confirmada são os cortejos pela cidade, com apresentação de grupos artísticos em importantes monumentos históricos. Exibição de filmes e exposições também terão espaço no evento. Três encontros para articulações de comunidades tradicionais do Paraná complementam a programação.

“Vale conhecer de perto as tradições do estado e sua riqueza, é uma experiência apaixonante ver e ouvir de perto os sons e as histórias da nossa tradição”, Lia comenta. A produtora acredita que muitas pessoas, por não terem contato com estas culturas, acabam se afastando, mas quando se aproximam tendem a se apaixonar pela diversidade, o que o evento busca fazer.

Para os próximos anos, Lia está confiante em incluir grupos convidados de outros estados, dando continuidade ao projeto. “É muito importante conhecer e valorizar as comunidades do estado, mas esperamos que em edições futuras possamos trazer convidados para promover intercâmbios e, como já é nossa proposta, valorizar a diversidade cultural”, confirma.

A Olaria

Criada em 1999 em Curitiba, a Olaria Projetos de Arte e Educação busca desenvolver e participar de projetos artísticos e educacionais. O foco de seus trabalhos envolvem culturas populares, patrimônio cultural, educação pela arte e música e dança tradicionais. A cineasta, pesquisadora, professora e produtora Lia Marchi fundou a Olaria após quase uma década de trabalhos culturais. Entre outros trabalhos, Lia já fez documentários que revelam tradições populares, desde o Boi de Mamão até as benzedeiras no interior do Paraná.

Tocadores – Encontro de Tradições

Data: de 20 a 22 de abril – quinta-feira a sábado
Horário: programação das 9h às 21h
Atividades gratuitas
Endereço: concentração de atividades na Praça Coronel Macedo – Centro Histórico de Antonina

Sobre FC Comunicação (973 Artigos)
Criada em 2002, a FC Comunicação realiza assessoria de imprensa, projetos editoriais, ações de relações públicas, formação e conceituação de imagem.
Contato: Website

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*


Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com