Últimas

Karolinka completa 25 anos de história dedicada à cultura polonesa

Relembre a trajetória e acompanhe a evolução do grupo folclórico são-mateuense que hoje é um dos mais importantes representantes da cultura polonesa no Brasil

Em 22 de fevereiro de 1992, uma reunião entre o amor pela cultura polonesa dos integrantes da Braspol e a energia dos jovens da Geração Nova São-mateuense (Gensma) ficaria marcada na história. Nesse dia, teve início o Grupo Folclórico Polonês Karolinka.

Até então, imaginar um grupo folclórico polonês parecia um sonho distante em nossa cidade. Esse era um momento em que as tradições polonesas começavam, aos poucos, a reacender na região e no qual os descendentes de imigrantes iam aos poucos perdendo a vergonha de sua origem. Os jovens que aceitaram o desafio de integrar o primeiro grupo folclórico o fizeram com empolgação. Os primeiros ensaios chegavam a contar com 80 dançarinos, que se reuniam no Salão Nobre do Colégio Duque de Caxias.

A encarregada de ensinar aos novatos os primeiros conceitos do folclore foi a coreógrafa polonesa Urszula Sajda, que também trabalhava com o Conjunto de Canto e Danças Junak, de Curitiba. A primeira apresentação aconteceu em maio de 1992. Nesse dia, as roupas usadas demonstravam a falta de recursos. Como não havia condições de obter os trajes folclóricos, improvisou-se saia florida, camisa branca e sapatilha para as mulheres; camisa branca e fita vermelha no colarinho, calça preta e sapato social para os homens.

Passados 25 anos, o Karolinka conserva a mesma motivação em divulgar e valorizar a cultura polonesa. O trabalho árduo de muitos voluntários ao longo desse tempo possibilitou uma evolução importante na estrutura e na organização da instituição, que hoje se destaca como um dos principais representantes do folclore polonês no Brasil.

Tradição em Movimento

O Karolinka oferece à sociedade são-mateuense atividades que vão além da dança. A ampliação das ações foi proporcionada pelo patrocínio da Petrobras e do Governo Federal, inicialmente por meio do projeto “Conhecendo a cultura polono-brasileira”, de 2013 a 2014, e desde março de 2015, com o projeto “Tradição em Movimento”.Hoje, o grupo conta com 83 participantes, descendentes de poloneses ou não. Eles participam de atividades que incluem dança folclórica, coral e aulas de língua polonesa.

Para ampliar a inserção na comunidade, também foram oferecidas aulas de artesanato gratuitas. Assim, nos últimos dois anos de desenvolvimento do “Tradição em Movimento”, quase 200 pessoas foram atendidas diretamente pelas ações do grupo.

O patrocínio permitiu também a aquisição de mais de 70 unidades de trajes típicos, aspecto importante para a evolução no quesito folclórico. “Para montar uma

coreografia de determinada região, tem que se ter o traje específico. Não é algo ruim, mas algo que norteia o trabalho. Afinal a gente está representando uma cultura, não pode fazer nada fora daquilo”, argumenta Rafael Guimarães, coreógrafo do grupo.

Tanta riqueza cultural foi levada a público em diversas ocasiões: o coral se apresentou 18 vezes e o grupo de dança, 22. Foram dez apresentações do grupo em São Mateus do Sul; 11 na região Sul – uma delas na Mostra Competitiva do Festival Internacional de Joinville; e uma no Rio de Janeiro. Dentre tantos espetáculos da história do grupo, apresentar-se ao Comitê Olímpico Polonês e compartilhar o palco com um grupo folclórico vindo da Polônia foram momentos que certamente marcaram a memória dos integrantes.

Mais perto da Polônia

Quando o Karolinka iniciou suas atividades, a Polônia parecia um sonho distante, quase inalcançável. Com o passar dos anos, o intercâmbio cultural se fortaleceu. Trajes vindos da Europa e dançarinos participando de cursos na Polônia são exemplos do estreitamento desta relação.

Ainda assim, a Polônia nunca antes esteve tão perto quanto em 2016. Apresentar o folclore para poloneses natos foi um desafio e tanto para o grupo. Cumprido com muito sucesso.

Em 16 de julho, o Karolinka promoveu a II Mostra de Folclore, na qual dividiu o palco com o Zespół Pieśni i Tańca Ziemia Bydgoska (Grupo de Canto e Dança Terra Bydgoszcz), da cidade de Bydgoszcz, na Polônia.

No mês seguinte era a vez de ir até o Rio de Janeiro, demonstrar o trabalho ao Comitê Olímpico Polonês. Tanta dedicação à preservação da cultura polonesa rendeu reconhecimento por parte do Comitê, que entregou a representantes do Karolinka um diploma especial de agradecimento pelo trabalho em prol da valorização da cultura polonesa.

 

A ocasião também proporcionou um reencontro emocionante. Grazyna Machalek, do Departamento de Contato com os Poloneses no Mundo, era cônsul em Curitiba na data de criação do Karolinka e recordou, orgulhosa, de quando viu surgir o grupo. “Hoje eu vejo um grupo espetacular, com novas gerações. O Karolinka é também fantástico em termos de trajes. O coral é uma novidade muito interessante, porque hoje são poucos os grupos que mantém as duas atividades”, avalia a diplomata. “Este é o fruto do trabalho de diversas pessoas, de diversas idade. Eu me sinto um pouco madrinha do Karolinka e estou muito feliz”, complementou, após a apresentação do folclore polonês na Cidade Maravilhosa.

Os caminhos da tradição

Com mais tempo de existência do que a maioria dos seus integrantes tem de vida, o grupo protagoniza muitas histórias. Algumas engraçadas, outras tantas emocionantes. No âmbito do Karolinka, muitas amizades surgiram e até famílias se formaram. Não poderia ser diferente, afinal o componente humano é um dos aspectos mais valorizados pela instituição.

“O Karolinka possui um acervo importante de coreografias. Em nosso guarda-roupa, temos trajes representativos das principais regiões da Polônia, muitos deles originais. Mas o que dá vida a tudo isso são as pessoas que dedicam seu tempo a eternizar o folclore por meio de danças e cantos”, destaca Iris Janoski, coordenadora do projeto Tradição em Movimento.

A fim de eternizar parte destas histórias, em maio de 2016, o Karolinka lançou o livro “Os Caminhos da Tradição”, no qual foram resgatados e recontados momentos marcantes do grupo. O livro, com distribuição gratuita, é parte das ações do projeto Tradição em Movimento e vem coroar o aniversário de 25 anos do grupo.

Acompanhe o Karolinka no Facebook www.facebook.com/grupokarolinka

 

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*


Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com