Nariz “trancado”? Conheça as principais causas da obstrução nasal

Sabe aquela sensação de nariz “trancado” e fadigado? A situação, por vezes incômoda, não representa necessariamente uma doença, mas sim sintomas de alguma manifestação clínica de uma possível doença. Segundo o otorrinolaringologista Neilor Fanckin Bueno Mendes, da Otorrinos Curitiba, a obstrução nasal pode ser provocada por vírus, como os resfriados, a gripe e a sinusite, ou por problemas na própria estrutura do nariz.

“As principais causas da obstrução nasal são a rinite, o desvio de septo e o aumento das adenoides, podendo afetar adultos e crianças. E é interessante explicar, também, como é a composição do nosso nariz. Temos estruturas na parede lateral do nariz, as quais chamamos de cornetos, que são recobertos por uma mucosa. E existem algumas situações onde durante à noite temos um inchaço nessa mucosa, causando a obstrução nasal. Por isso às vezes acordamos com o nariz trancado”, lembrou o especialista.

Obstrução nasal em crianças

Nos pequenos, as principais causas de obstrução nasal são as rinites e o aumento das adenoides. O especialista ressaltou, ainda, a diferença entre a adenoide e amígdala, muitas vezes confundida pelos pacientes.

“A adenoide pode, sim, causar obstrução; já a amígdala não. Imaginando que o nariz seja um corredor para a passagem do ar, a adenoide fica no final deste corredor, e quando temos um aumento de seu tamanho, podemos ter diferentes graus de obstrução nasal. Já a amígdala se situa no final da boca, e o aumento de seu volume não causa obstrução nasal, mas pode ocasionar roncos e trazer grande prejuízo ao sono”, esclareceu Mendes.

Com a obstrução nasal, dificilmente a criança conseguirá respirar pelo nariz, e as consequências podem ser físicas e comportamentais. As físicas dizem respeito ao crescimento da face e dos dentes. Para o especialista, a criança que respira pela boca pode desenvolver uma face mais alongada, céu da boca alto e dentes tortos. Em relação às comportamentais, crianças que respiram pela boca tendem a ter um sono de baixa qualidade, o que traz um prejuízo no desenvolvimento escolar, intelectual, além de irritabilidade e falta de atenção.

Obstrução nos adultos

Já nos adultos, o desvio de septo tem um papel importante na obstrução nasal. Juntamente com rinite alérgica, ele é uma das duas principais causas, e frequentemente são encontradas as duas situações associadas no mesmo paciente.

“Há diferentes graus de desvio de septo, causando incômodos em intensidades diferentes. Porém, frequentemente vemos pacientes que não sabem que têm um desvio, acham que respiram bem, mas quando adequadamente avaliados e após a correção do desvio, apresentam uma melhora significativa na qualidade respiratória”, explicou o médico.

Uso de descongestionantes nasais

Se o nariz está “trancado”, a primeira coisa que pensamos é em usar um descongestionante nasal para aliviar aquela sensação incômoda. No entanto, o uso indiscriminado do medicamento não é aconselhado, pois pode piorar o quadro de obstrução se utilizado frequentemente.

“O uso crônico dos descongestionantes tópicos nasais pode causar uma rinite chamada rinopatia medicamentosa. Com o passar do tempo, ela modifica a estrutura da mucosa, causando o que chamamos de efeito rebote nasal. Ou seja, o paciente usa o descongestionante e sente um alívio muito grande pois ele abre o nariz. Mas depois de algum tempo de uso crônico, quanto mais vezes ele usar o remédio, menos efeito ele terá, piorando, assim, o quadro de obstrução nasal. Outro detalhe bem importante é que muitos pacientes que fazem o uso constante do medicamento podem desenvolver problemas no coração”, alerta o especialista.

Segundo o médico, a melhor maneira para limpar o nariz é usar soro fisiológico a 0,9%. “Ele limpa e umidifica, além de estabilizar o pH da mucosa nasal. É bom lembrar que os descongestionantes nasais devem ser evitados sempre que possíveis, tanto em adultos quanto em crianças, e só devem ser utilizados mediante orientação médica”, aconselhou.

Tratamento

Existem tratamentos clínicos e cirúrgicos para a obstrução nasal, dependendo da causa. O mais importante é uma avaliação especializada adequada e criteriosa da causa da obstrução, seja por meio de um bom exame clínico ou com exames de imagem, quando necessário.

Sobre Neilor Fanckin Bueno Mendes

Neilor Fanckin Bueno Mendes é formado em Medicina, com residência em Otorrinolaringologia pelo Hospital Angelina Caron, fellowship em Otologia pelo Hospital da Cruz Vermelha e estágio em Otologia e Otoneurocirurgia pelo Centre Hospitalier Universitaire de Bordeaux – França. É também preceptor de otologia dos serviços de otorrinolaringologia dos hospitais Angelina Caron e Cruz Vermelha.

Sobre a Otorrinos Curitiba

A Otorrinos Curitiba é a mais nova referência no atendimento da área de otorrinolaringologia da capital paranaense. Inaugurada em setembro de 2015 no bairro Mercês, a clínica possui estrutura moderna, excelente localização, tecnologia de ponta e profissionais altamente renomados para oferecer o melhor atendimento aos pacientes.

A Otorrinos Curitiba possui horário de atendimento diferenciado: de segunda a sexta, das 8h às 22h, e aos sábados, das 8h às 20h. Para maior comodidade dos pacientes, possui estacionamento no local.

A clínica atende aos seguintes convênios: Unimed, Amil Assistência Saúde, Bradesco Saúde, Copel, Cassi, Evangélico Saúde, Mediprev, Sanepar, Saúde Caixa, Sinam, SulAmérica e Voam.

 

Serviço:

Otorrinos Curitiba

Rua Doutor Roberto Barrozo, 1381, 1º andar – Mercês

Telefone: (41) 3335-0302 / 3336-9640 / 3339-4084

Site: www.otorrinoscuritiba.com.br

 

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.