Parceiros dos Amigos do HC fazem doação para o Laboratório de Citometria do CHC

Foram mais de 2 milhões doados via Pronon para pesquisas

O Complexo HC (CHC) da UFPR – vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) – recebeu nesta segunda-feira, 13 de março, apoiadores de projeto de pesquisa do Laboratório de Citometria de Fluxo. Juntos, os dez apoiadores somaram R$2.303.911,94, em recursos financeiros que foram captados e repassados através dos Amigos do HC, via Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon).

O Laboratório de Citometria de Fluxo pertence à Unidade de Laboratório Clínico (Ulac) que, segundo sua chefia, Marisol Dominguez Muro, “realiza, mensalmente, 150 mil exames e atende 20 mil pacientes”. A superintendente do CHC, Claudete Reggiani, por sua vez, além das homenagens, lembrou da importância dos apoiadores, pois “dos 150 mil exames realizados, o Hospital recebe apenas por 60 mil, enquanto que os 90 mil restantes são custeados pelo próprio CHC adquiridos com recursos próprios”.

Para o presidente dos Amigos do HC, Pedro de Paula Filho, “a Associação tem conseguido atingir seus objetivos de apoiar o Complexo Hospital de Clínicas, nos momentos que ele mais precisa, devido ao empenho dos seus voluntários e a profissionalização de seus serviços”.

Os representantes das entidades e empresas receberam um agradecimento formal por parte dos Amigos do HC. Foram eles: o vice-presidente e diretor administrativo do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Orlando Pessuti; a diretora presidente da Elejor – Centrais Elétricas do Rio Jordão, Dinorah Botto Portugal Nogara; a gestora de Marketing da empresa Mili, Cinthia Micheletto; o Coordenador Regional Paraná e Santa Catarina da Algar Telecom, João Pimpão; da diretora do Instituto Joel Malucelli, Mariana Malucelli; Liza Valença do Instituto Triunfo; do diretor-presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche. Também apoiaram as pesquisas, o Banco Itaú, a Neovia Engenharia, Unimed Vitória, Marilan Alimentos e Castelo Alimentos.

Pesquisas

“O CHC é referência nacional e internacional em exames e, além da assistência, realiza dos mais simples até os mais elaborados e, atualmente, tem 70 projetos de pesquisa em andamento”, explicou Marisol. Os dois projetos de pesquisas que beneficiarão a seção de Imunogenética foram:

1)     “Investigação das alterações citogenéticas moleculares no diagnóstico, prognóstico e na evolução neoplásica dos pacientes com anemia de fanconi” de autoria da bióloga-pesquisadora, Lismeri Wuicik Merfort, no valor captado de R$968.663,06.

2)     “Estudo da doença residual mínima por citometria de fluxo de alta sensibilidade em pacientes com leucemia aguda e seu impacto no transplante de células-tronco hematopoéticas” de autoria da farmacêutica-pesquisadora, Míriam Perlingeiro Beltrame, no valor captado de R$1.335.248,88.

Com as pesquisas, foi adquirida uma nova tecnologia que, segundo Beltrame, vai aumentar a sensibilidade. “Atualmente, podemos detectar uma célula leucêmica em 500 mil células hematopoéticas, com a nova pesquisa chamada de DRM de alta sensibilidade, poderemos detectar uma em cinco milhões”, explicou a pesquisadora.

Além das anemias de fanconi, com esta aquisição, “também serão beneficiadas as demandas reprimidas de outras áreas da hematologia e da anatomia patológica”, explicou Lismeri.

Pronon

O Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon) foi instituído pela Lei nº 12.715/2012, juntamente com o Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS/PCD). Ambos os programas foram implantados pelo Ministério da Saúde para incentivar ações e serviços desenvolvidos por entidades, associações e fundações privadas sem fins lucrativos no campo da oncologia e da pessoa com deficiência. Pessoas físicas e jurídicas que contribuírem com doações para projetos nessas duas áreas poderão se beneficiar de deduções fiscais no Imposto de Renda.

Ebserh

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) é a estatal vinculada ao Ministério da Educação que administra, atualmente, 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas. O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

 

Fotos: Alan Césio da Silva (Unicom-CHC/UFPR)

Mais imagens no Flickr do CHC:
https://www.flickr.com/photos/chcufpr/sets/72157677905320684

Renildo Meurer
(MTb-5657/PR)
Unidade de Comunicação
Complexo HC/UFPR

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.