Sedentarismo e obesidade na população jovem aumentam riscos de câncer colorretal

A Sociedade Americana de Câncer divulgou na última quarta-feira, dia 1º de março, estudo que indica que os casos de câncer colorretal está cada vez mais atingindo pessoas com idade inferior a 55 anos, sendo que a doença é característica da população idosa. Entre os motivos do aumento dessa incidência é o sedentarismo e a obesidade, fatores de risco para a doença que tem como sintomas como sangramento anal, eliminação de s angue ou muco nas fezes, além de alteração do hábito intestinal. Os dados apontam que três em cada 10 casos desse tipo de câncer acomete pessoas com menos de 55 anos.

“Para a prevenção desse tipo de câncer é fundamental a realização do exame de  colonoscopia, o procedimento  permite a análise do reto, cólon e parte do íleo terminal por meio de um tubo, que contém uma microcâmera na extremidade, introduzido no ânus que permitem analisar por meio de  imagens ”, explica Celso Ardengh, presidente da Sociedade de Gastroenterologia de São Paulo.

Esse tipo de câncer é silencioso e assintomático, mas se diagnosticado precocemente pela colonoscopia, tem chance de cura em até 90% dos casos. O exame é indicado como investigação de rotina a partir dos 50 anos ou até antes quando o paciente tiver histórico familiar. Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) mostram que o câncer colorretal é o tipo que mais acomete as mulheres, perdendo apenas para o de mama, e o terceiro mais incidente entre os homens.

(anadangelis@rspress.com.br)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.