SPR orienta sobre a importância do diagnóstico precoce de doenças reumáticas

Pelo menos 20% da população mundial adulta sofre com dores crônicas e incapacitantes (temporárias ou permanentes) sem saber que a origem pode ser as doenças reumáticas, informa a Sociedade Paranaense de Reumatologia (SPR). “há uma dificuldade para o diagnóstico e o tratamento porque essas doenças tem um caráter crônico, variável e de etiologia desconhecida, o que cria um grande desafio quanto ao seu tratamento e exige, muitas vezes, uma abordagem individual diferente para a mesma doença”, explica o presidente da entidade, reumatologista Marco Antonio Rocha Loures .

Para identificar e tratar corretamente uma doença reumáticas, é preciso uma avaliação de todo paciente já que envolve múltiplos órgãos, o que torna difícil a identificação da causa específica. “O complicador é que as dores são episódicas. Vem e vão, com períodos de piora e melhoria espontânea, além de se apresentarem sinais e sintomas similares ao de outras doenças, o que obriga o reumatologista a estudar caso a caso, com cuidado”.

Para a SPR é muito importante que as pessoas que apresentem alguma manifestação anormal nas juntas, como dor ou limitação para realizar movimentos, procurem seu médico e eventualmente um médico reumatologista para determinar ou não a presença de alguma doença reumática. “Quando a pessoa começar a sentir dores nas juntas, em qualquer idade, deve procurar um médico imediatamente”, orienta Loures.

“As dores nas juntas podem ser com presença de inflamação ou não, podem ser de uma só articulação ou de várias ou ainda podem-se apresentar outros sintomas relacionados a outros órgãos como o sistema digestivo, nervoso, vascular e sanguíneo. Por isso é importante avaliar o mais cedo possível qualquer sintoma fora do normal e procurar seu médico para determinar a melhor abordagem e diagnóstico”, conclui.

<jornalistaedmundopacheco@gmail.com>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.