Tratamento imuno-oncológico para câncer renal chega ao mercado Brasileiro

A biofarmacêutica global Bristol–Myers Squibb acaba de colocar no mercado brasileiro o primeiro tratamento imuno-oncológico para os pacientes que enfrentam o câncer no Brasil, com a indicação de Opdivo (nivolumabe) para o combate ao câncer renal avançado previamente tratado. O medicamento é o primeiro imuno-oncológico indicado para este tipo de câncer e o único imuno-oncológico aprovado no Brasil para segunda linha. Opdivo (nivolumabe) também é o único medicamento desta classe aprovado no país capaz de oferecer ganho significante de sobrevida em três tipos de câncer: melanoma, pulmonar e renal1.

Com Opdivo (nivolumabe), a Bristol-Myers Squibb apresenta dados significativos inéditos conforme o estudo de fase III CheckMate 0252 em pacientes com câncer renal metastático previamente tratado. Os resultados demonstram ganho estatisticamente significativo de sobrevida global (OS) em comparação ao tratamento padrão. Com Opdivo (nivolumabe) foi verificado um aumento de sobrevida global de 25 meses em comparação a everolimo, que apresenta taxa de 19,6 meses. Em 2 anos, 52% dos pacientes tratados com nivolumabe estavam vivos, enquanto 42% alcançaram taxa de sobrevida em tratamento com everolimo3.

Para o Chefe do Centro de Oncologia Clínica da Beneficência Portuguesa de São Paulo e Médico do Comitê Gestor do Hospital Israelita Albert Einstein, Dr. Fernando Cotait Maluf, a partir de agora, com a aprovação de Opdivo (nivolumabe) para o câncer renal, a população se beneficiará com a oportunidade de acesso a um tratamento que, comprovadamente, prolonga a sobrevida oferecendo qualidade de vida e ótima tolerância aos pacientes. “Este é um momento único no que se refere a aprovação de um agente imunoterápico que promove uma mudança positiva na taxa de sobrevida em pacientes com câncer renal metastático ou recorrente que falharam em medicações prévias e cujo prognóstico é, em geral, muito ruim”, afirma o especialista.

Para o presidente da Bristol-Myers Squibb no Brasil, Gaetano Crupi, esta nova aprovação confirma o posicionamento de liderança global da biofarmacêutica em imuno-oncologia e a importância do papel desempenhado pela empresa no combate ao câncer no Brasil. “A sequência de aprovações concedidas a Opdivo (nivolumabe) no mercado brasileiro insere o país no primeiro estágio de um futuro promissor que permitirá encarar os diversos tipos de câncer com uma perspectiva inédita de potencial de controle por meio da imuno-oncologia”.

Graças ao pioneirismo e ao empenho em pesquisas na área da imuno-oncologia, a Bristol vem conseguindo desenvolver opções inovadoras de tratamento com objetivo de oferecer sobrevida a longo prazo e qualidade de vida para pacientes com diferentes tipos de câncer. “A aprovação de Opdivo (nivolumabe) para câncer de rim metastático em pacientes previamente tratados cumpre a promessa de entrega de imuno-oncologia em estados desafiadores da doença e faz com que a Bristol siga liderando essa nova abordagem de tratamento em novas áreas que possuem necessidades médicas não atendidas”, conclui Gaetano.

 

Sobre o câncer renal

De acordo com o último levantamento realizado pelo Globocan4, um banco de dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) com objetivo de organizar e divulgar dados e estimativas de incidência e mortalidade dos tipos mais comuns de câncer no mundo, em 2012, no Brasil, 3.291 pessoas morreram em decorrência do câncer renal. No mesmo período foram diagnosticados 6.255 casos da doença no país, sendo 3.761 em homens e 2.494 em mulheres.

Mundialmente o câncer de rim é um dos 10 tipos mais comuns5 entre homens e mulheres e aproximadamente 30% dos casos6 deste tipo de câncer são identificados já em estágios avançados e em fase de metástase, quando o tumor se espalha para outras partes do corpo.

 

Imuno-Oncologia na Bristol-Myers Squibb

Cirurgia, radioterapia, citotóxicos ou terapias-alvo têm sido as alternativas de tratamento para o câncer nas últimas décadas, entretanto sobrevida a longo prazo e uma boa qualidade de vida continuam sendo prioridade para os pacientes com a doença em fase avançada.

 

Para atender a essa necessidade médica, a Bristol-Myers Squibb está liderando pesquisas em áreas inovadoras do tratamento de câncer, como a Imuno-Oncologia, que envolve agentes cujo mecanismo primário é estimular o sistema imunológico para combater o câncer. A empresa estuda uma variedade de compostos e abordagens imunoterapêuticas para pacientes com diferentes tipos de câncer, incluindo pesquisas sobre o potencial de combinações entre agentes imuno-oncológicos que têm como alvo diferentes caminhos no tratamento do câncer.

A Bristol-Myers Squibb está comprometida em avançar na ciência da Imuno-Oncologia com o objetivo de mudar a expectativa de vida e a maneira como os pacientes com câncer vivem.

 

Sobre a Bristol-Myers Squibb

A Bristol-Myers Squibb é uma biofarmacêutica norte americana global cuja missão é descobrir, desenvolver e disponibilizar medicamentos inovadores que ajudem os pacientes a superar doenças graves. Para mais informações sobre a Bristol-Myers Squibb, visite http://www.bristol.com.br

 

Fontes:

1 ANVISA http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=985212017&pIdAnexo=4683892

2 New England Journal of medicine http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1510665#t=abstract

3 The National Cancer Research Institute http://abstracts.ncri.org.uk/abstract/two-year-efficacy-and-safety-update-phase-iii-checkmate-025-study-of-nivolumab-vs-everolimus-in-patients-with-advanced-renal-cell-carcinoma-arcc/

4 Globocan 2012 http://gco.iarc.fr/today/home

5 American Cancer Society  https://www.cancer.org/cancer/kidney-cancer/about/key-statistics.html

6 National Cancer Institute https://seer.cancer.gov/statfacts/html/kidrp.html

 

<raquel.rapuano@ogilvy.com>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.