UniBrasil Centro Universitário homenageia mulheres paranaenses de destaque

O Projeto Mulheres Paranaenses, realizado anualmente pelo UniBrasil Centro Universitário, está entre os principais eventos que compõem a agenda do estado em homenagem ao mês da mulher, comemorado em março. Alusivo ao Dia Internacional da Mulher e com o objetivo de homenagear personalidades femininas em destaque e que contribuem decisivamente para o desenvolvimento científico, cultural, artístico e empresarial do Paraná, neste ano acontece no dia 15 de março, às 19 horas, no Auditório Cordeiro Clève, no campus da Instituição.

 

A oitava edição terá como palestrante Nair Benedicto, fotógrafa formada em rádio e televisão pela Universidade de São Paulo (USP), com ênfase na questão feminina. Ao longo de sua carreira atuou como delegada da Unicef, realizou exposições na França, Espanha, Estados Unidos, entre outros países. No evento, a convidada irá discorrer sobre A força da mulher na construção de uma sociedade melhor.

 

Entre os nomes homenageados pelas Escolas de Conhecimento do UniBrasil, personalidades que prestam seu reconhecimento às mulheres paranaenses que se destacaram em suas respectivas áreas de atuação, pelo impacto social decorrente de suas ações, está Leda de Oliveira Pinho, juíza federal e autora da obra “Princípio da Igualdade: investigação na perspectiva de gênero”, assim como Ana Carla Harmatiuk Matos, vice-coordenadora do programa de pós-graduação em Direito da UFPR; Verônica Stasiak de Oliveira, fundadora do Instituto Unidos pela Vida – Fibrose Cística; Ivete Caribé Rocha, advogada e especialista em Relações Internacionais; Maria Regina Pepino, presidente da Lume Tecnologia; Elisabete França, diretora de planejamento da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado de São Paulo, e Regina Maria Hartog Rodriguez, vice-diretora do setor de tecnologia da UFPR.

Coordenado pela educadora Wanda Camargo, o evento tem entre seus objetivos reconhecer exemplos de vida e de trabalho. “Desejamos reforçar a importância das mulheres, não apenas no processo educacional, como também no desenvolvimento brasileiro, em particular do Paraná. Não podemos deixar de citar desde as professoras primárias, quando esta era ainda uma das poucas profissões que mulheres podiam desempenhar “fora do lar” e na qual tiveram e têm papel fundamental, até os dias de hoje, em que mulheres são maioria nos corpos discentes e docentes de grande parte das instituições de ensino de todos os níveis e têm ocupado posições de destaque nos setores públicos e privados, de serviços, empresarial, artísticos e outros”, diz Wanda.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.