35 anos de excelência no ensino de inglês

Escola acompanhou a evolução no ensino do idioma em Curitiba e se destaca pelo sistema de educação por competência

 

Há 35 anos não existia Internet, aplicativos de celulares ou quadros interativos em sala de aula. O acesso à língua inglesa era muito restrito. Não havia TV a cabo, streaming de músicas, filmes e séries. Viajar ou morar no exterior era muito complicado e caro. Assim, professores e livros didáticos eram as principais formas de obtenção de conhecimento para os alunos. Havia muitas escolas e professores de inglês competentes, mas que funcionavam em um sistema tradicional de “passar ou reprovar” e se contentavam com alguns poucos alunos que conseguiam atingir um alto nível de inglês, ou seja, ser fluente e usar o inglês no dia a dia era uma exceção.

Foi neste cenário que o americano Philip Michael Young decidiu utilizar seus conhecimentos em educação para abrir uma escola de Inglês. A primeira Phil Young’s surgiu em Curitiba em 1982, na sala de estar da sua casa, no bairro Champagnat. “Decidi aplicar o sistema de educação por competência, ‘Competency-based Learning’, em que a grande maioria dos alunos atinge alto nível e não apenas passa”, afirma o diretor e fundador da escola, destacando que a metodologia é um dos grandes diferenciais da escola.

Durante estes 35 anos, mais de 30 mil alunos passaram pelas salas de aula da Phil Young’s English School e puderam agregar o conhecimento do idioma às suas vidas acadêmica, profissional e pessoal. Hoje, a escola conta com 91 professores que lecionam em 4 unidades: Batel, Cabral, Champagnat e Ecoville.

A Phil Young’s English School acompanhou a evolução no ensino de inglês em Curitiba e alcançou solidez e credibilidade ao oferecer um sistema de educação por competência, que preza pelo alto nível de formação e fluência dos alunos. “O treinamento e a qualidade dos nossos professores, a dedicação de nossos alunos e pais e a preocupação de todos em atingir um aprendizado de alta qualidade são alguns dos nossos diferenciais no mercado”, afirma Phil, reforçando que hoje, diferentemente de 35 anos atrás, há melhores livros, melhor preparação de professores, tecnologia na sala de aula e maior exigência dos consumidores.

A paixão pelo idioma e o ensino da Phil incentivaram Priscilla Heep a se tornar professora. “Terminei o curso em 2013 na unidade do Cabral e só tive grandes professores. Apaixonei-me pelo idioma, fiz intercâmbio e continuei estudando com pretensões de ensinar. Se um dia eu voltar a Curitiba, quem sabe tento fazer parte da Phil”, afirma Priscilla, que hoje dá aulas de inglês em Pernambuco.

Rose Marques, gerente da unidade do Batel, está na Phil há 16 anos. “Sinto-me parte da história da Phil, assim como ela faz parte da minha. Aqui conheci o meu marido, tive a oportunidade de fazer faculdade, conclui o meu curso de inglês e tive o meu filho que hoje também estuda na escola”, diz.

Os professores também fazem parte da história. “Nesses sete anos, tive o prazer de conhecer muitas pessoas legais, tanto os meus colegas quanto os alunos. Tem sido uma experiência muito boa, principalmente pelo fato de eu estar participando de um processo educacional que não somente funciona bem, mas também faz uma grande diferença na vida dos alunos”, conta Michael George, professor do Batel.

A maquiadora Gabriela Nicola iniciou os estudos na Phil em 2017. “Estou a amando o método da escola. Os professores são muito aplicados. Pretendo fazer o curso inteiro na Phil”, conta a aluna, que estuda no Cabral.

Comemoração – No próximo sábado (8), a escola celebrará os seus 35 anos com uma festa para alunos, pais, professores, colaboradores e parceiros. Será na unidade do Ecoville. Entre as atrações, estão a banda Lenhadores da Antárdida, food trucks, espaço kids e pet friendly.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.