Dois feriados seguidos podem ser perfeitos para universitários e trabalhadores, mas não para as crianças. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Essex e divulgada no jornal The Economist, do Reino Unido, relata o que os britânicos chamam de “holiday glumness”, ou “tristeza de feriado”, em tradução livre. Segundo o estudo, realizado com 40 mil famílias em diferentes épocas do ano, as crianças são mais felizes quando estão na escola que durante os longos períodos de descanso.

De acordo com a coordenadora pedagógica regional do Sistema Positivo de Ensino, Alessandra Samaan, essa tristeza pode ser explicada pela ansiedade da separação, causada pelo distanciamento dos amigos. Segundo ela, outro motivo é a substituição de atividades produtivas, nas quais elas se sentem evoluindo ou contribuindo com algo, por um tempo significativo em frente às telas de TV, computador e smartphone. “Todo mundo precisa de algo significativo para preencher o seu dia”, afirma. Isso explica por que os adultos desempregados são menos felizes, por exemplo.

A pesquisa foi aplicada apenas com crianças que passam o tempo livre em casa e não pode ser comparada com crianças que viajam. Para a estudante Anna Vitória Silva Strapasson, de 10 anos, as férias só são boas durante o período em que a mãe também está de férias. "Depois, não vejo a hora que comecem as aulas", conta. "Embora os resultados do estudo não possam ser generalizados, pois cada criança tem um contexto único durante os períodos de descanso e uma relação particular com o ambiente escolar, é compreensível e faz sentido que a maioria seja mais feliz onde desenvolve e desempenha diferentes papéis e participa de brincadeiras coletivas", afirma a professora Michelle Cristina Norberto, gestora do 3º ao 5º anos do Colégio Positivo Júnior, de Curitiba (PR).

De acordo com o relatório, os adolescentes são mais afetados pela “tristeza de feriado” que as crianças menores – e os meninos tendem a sofrer mais nesse período que as meninas. O estudo revela também que os feriados são ainda piores que as férias, por conta das provas que estão por vir: quem não gasta o tempo livre estudando, sente-se culpado. E as compensações nem sempre são suficientes nos feriados, como as viagens de julho ou as festas de fim de ano.

 

 

Sobre o Sistema Positivo de Ensino: é o maior e mais tradicional sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversas disciplinas, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltados à educação.

Sobre a Editora Positivo: fundada há 37 anos, a Editora Positivo tem a missão de construir um mundo melhor por meio da educação. Tendo as boas práticas de ensino como seu DNA, a Editora especializou-se ao longo dos anos e tornou-se referência no segmento educacional, desenvolvendo livros didáticos, literatura infantil e juvenil, sistemas de ensino e dicionários. A Editora Positivo está presente em milhares de escolas públicas e particulares com os seus sistemas de ensino. Amplamente recomendados pela área pedagógica e reconhecidos pelos seus resultados, os sistemas foram criados de modo a atender a realidade de cada unidade escolar. Para a rede pública a editora disponibiliza o Sistema de Ensino Aprende Brasil. Já as escolas particulares contam com o Sistema Positivo de Ensino e com o Conquista. Cerca de 2 milhões de alunos utilizam os sistemas de ensino da Editora Positivo, em escolas públicas e particulares, no Brasil e no Japão.

Sobre o Colégio Positivo

O Colégio Positivo compreende quatro unidades na cidade de Curitiba, nas quais nasceu e se desenvolveu o modelo de ensino levado a todo o país e ao exterior. O Colégio Positivo Júnior, o Colégio Positivo – Jardim Ambiental e o Colégio Positivo – Ângelo Sampaio atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, sempre combinando tecnologia aplicada à educação, material didático atualizado e professores qualificados, com o compromisso de formar cidadãos conscientes e solidários. Os alunos têm à sua disposição atividades complementares esportivas e culturais, assim como aulas de Língua Inglesa diferenciadas. Em 2013, foi lançado o Colégio Positivo Internacional, que atende alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, com uma proposta de aprendizado internacional.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Talvez você se interesse por estes artigos.

Fechar Menu