Implante de lentes trifocais pode aposentar óculos em pacientes com catarata

Novas próteses oculares asseguram uma visão de excelente qualidade e sem óculos após cirurgia, mas nem todo paciente é candidato a usar esse modelo

Uma das principais causa de cegueira no mundo, a catarata costuma dar sinais por volta dos 60 anos, mas também pode atingir pessoas mais jovens e até crianças de maneira precoce, por conta de doenças como a diabetes. A única forma de tratar a catarata é através de cirurgia. A boa notícia é que o avanço tecnológico neste setor tem sido tão grande que a microcirurgia de catarata é considerada um dos procedimentos mais seguros da medicina moderna.

A cirurgia substitui o cristalino opaco por uma lente artificial transparente, que é implantada dentro do olho e lá ficará permanentemente sem perder sua transparência. São as chamadas lentes intraoculares, espécie de próteses feitas com diferentes materiais, formas e finalidades. As mais modernas da atualidade são as lentes trifocais, que após a cirurgia oferecem uma visão de excelente qualidade e sem óculos para quem foi diagnosticado com catarata.

Lançadas no mercado nacional há menos de um ano pela Alcon e Zeiss, as lentes intraoculares trifocais para cirurgia de catarata ainda geram inúmeras dúvidas nos pacientes, principalmente no que se refere aos riscos e vantagens oferecidas. O médico oftalmologista Arthur Schaefer, da Clínica Schaefer de Curitiba, responde aos principais questionamentos de pacientes sobre as lentes trifocais.

Existe diferença de uma cirurgia com lente trifocal de uma com lente monofocal tradicional?
Arthur Schaefer Não há nenhuma diferença nos procedimentos ou no risco operatório, com implante de lentes trifocais ou lentes de foco individuais. Vale lembrar que a microcirurgia de catarata é sim um procedimento seguro, mas sempre é bom salientarmos que toda cirurgia acarreta algum risco.

Dependendo da experiência e habilidade do cirurgião, bem como a saúde e a anatomia do olho, o risco pode variar. Para um cirurgião perito e um paciente saudável, o risco de desenvolver uma complicação séria durante a cirurgia ou recuperação é consistentemente baixo e não está relacionado com o design da lente implantada. Técnicas cirúrgicas recentes de catarata, inclusive o uso do laser, tornaram este procedimento ainda mais seguro.

Mas quais são os riscos específicos de cirurgia de catarata com lente trifocal?
Arthur Schaefer Como em qualquer cirurgia ocular, há riscos associados às lentes intraoculares. Os fatores mais importantes para minimizar isso são avaliação pré-operatória minuciosa e o julgamento clínico do seu cirurgião, para decidir se este tipo de lente combina com o paciente. Onde os riscos e benefícios destes implantes inovadores se diferenciam das lentes de único foco é no resultado visual da cirurgia. Não há dúvida de que os mais recentes modelos trifocais da Alcon e Zeiss fazem pacientes muito mais satisfeitos, por permitirem a liberdade de não precisar mais dos óculos.
Mas é importante compreender que alguns poucos pacientes podem apresentar pequena incompatibilidade com o design da trifocal, especialmente em situações de pouca luz como, por exemplo, dirigir à noite. Trata-se de uma situação que a maioria dos pacientes consegue conviver sem se arrepender ou preferir a remoção do implante.

Quais os fatores que afetam a satisfação do paciente com trifocais?
Arthur Schaefer Os implantes de lentes trifocais oferecem independência do uso de óculos como nenhum outro procedimentos e são uma verdadeira benção para o paciente com catarata. Mais do que outros desenhos de lente intraocular, um resultado bem sucedido depende da habilidade e experiência do cirurgião na escolha e implantação destas lentes. Tudo tem que ser perfeito: as medições pré-operatórias, a colocação da lente intraocular em si, a forma e o tamanho da entrada para o implante.

Veja características que descrevem os pacientes que melhor se encaixam para o implante de lentes trifocais. Vale lembrar que esta é apenas uma orientação e há exceções, que devem ser discutidas com o médico cirurgião.

Pacientes mais indicados:
– Paciente dependente de óculos, especialmente multifocais, e muito interessados em independência dos mesmos para vida cotidiana;
– Pessoas com hipermetropia;
– Pacientes com personalidade otimista/positiva;
– Aqueles que estão predispostos a aceitar um pequeno comprometimento em clareza visual para distância;
– Consciência e clareza em compreender que não é um resultado garantido.

Pacientes menos indicados:
– Paciente que não se importa ou realmente gosta de usar óculos;
– Hipercríticos ou pacientes com expectativas irreais;
– Pessoa cuja preocupação principal é obter a mais nítida e clara visão possível;
– Quem passa longos períodos dirigindo à noite;
– Ligeira à moderada miopia.

Dr. Arthur Schaefer (Divulgação)

Serviço
Oftalmologista Arthur Schaefer (CRM 22.204)
Site: http://www.schaefer.com.br
Clínica Schaefer Oftalmologia e Neurologia
Endereço: Avenida Getulio Vargas, 2932, Água Verde, Curitiba/PR
Fone: (41) 3027-3807

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.