Livro relata luta de paranaense contra a hanseníase na Alemanha

Todos os anos milhares de pessoas travam uma luta pessoal contra a hanseníase, doença milenar que ainda hoje é muito estigmatizada, mas que tem tratamento e cura. A paranaense Evelyne Leandro passou pela batalha em Berlim, onde mora, e relata sua trajetória de descoberta, tratamento e cura da enfermidade no livro “Hanseníase: a luta contra uma doença há muito esquecida – Um diário da Berlim Contemporânea”. A edição em português da obra, editada pela Associação Eunice Weaver do Paraná (AEW-PR), será lançada nesta quinta-feira, dia 5, às 19h, no Centro de Estudos Bandeirantes, no Centro de Curitiba.

Nela, a escritora relembra, de forma ágil e dinâmica, suas experiências com a enfermidade. Evelyne recorda momentos importantes desde o diagnóstico na Alemanha, passando pelo período de internação, recuperação e cura. A publicação destaca os e-mails trocados por ela com familiares e amigos, além de diálogos entre médicos e notas da própria autora.

Evelyne conta, por exemplo, que se mudou para a Alemanha em 2010 junto com o marido, um voluntário alemão que ela conheceu no Brasil. Em um certo dia de 2012, notou algumas manchas no braço, no joelho e na panturrilha, mas não as levou a sério. Com o tempo, mais manchas apareceram em todo o corpo. Então, procurou um dermatologista e depois de uma odisseia de exames foi diagnosticada com hanseníase, uma doença com poucos casos atualmente na Europa.

A autora encontrou na escrita força para sua recuperação e cura. Foi então que começou a produzir um diário sobre sua luta, no qual narra a batalha vivida durante 500 dias, desde o aparecimento dos primeiros sinais e sintomas até o fim de seu tratamento. E são esses textos que constam no livro, que, segundo a autora, tem como objetivo ajudar outras pessoas com hanseníase e sensibilizar a sociedade a respeito da enfermidade.

 

Sobre a hanseníase

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae e que atinge principalmente a pele e os nervos. Sua transmissão se dá pelo contato prolongado com pessoas com a enfermidade e sem tratamento, por meio das vias aéreas superiores. Alguns dos sinais e sintomas são o surgimento de manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas, além de caroços avermelhados ou castanhos, podendo apresentar diminuição ou perda da sensibilidade da pele à dor, ao calor e ao tato. É importante ressaltar que a hanseníase tem cura. Seu tratamento é feito com uma combinação de medicamentos e é oferecido gratuitamente via Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Sobre a AEW-PR

A Associação Eunice Weaver do Paraná é uma organização sem fins lucrativos que trabalha em prol da causa da luta contra a hanseníase e o preconceito que cerca a doença desde o início de sua história. Suas atividades iniciaram em 1941 e em sede funcionava o Educandário Curitiba, que servia de moradia para filhos sadios de pessoas com hanseníase, que eram separados de seus pais por conta do isolamento compulsório determinado pelo governo federal na época. O educandário funcionou até o fim da década de 1980.

Com o tempo, o escopo de atividades da instituição foi ampliado. Atualmente, a AEW-PR atua na criação, implementação, organização e promoção de iniciativas que visem à proteção, formação e assistência de crianças, jovens e adultos, em especial aqueles em situação de risco ou com deficiência. Isso por meio do atendimento médico, psicológico, assistencial, educacional, cultural e material, por exemplo. A Associação também promove e apoia a pesquisa científica, viabilizando projetos por meio de articulação em rede. E mais: oferece amparo jurídico para a efetivação dos direitos das pessoas que foram separadas de seus pais, que tiveram hanseníase, e moraram no antigo Educandário Curitiba. Realiza também atividades que contribuem para a promoção de saúde e qualidade de vida. Com ações de educação ambiental para crianças e adolescentes de escolas urbanas, proporcionando contato com a natureza e permitindo a integração do homem com o meio ambiente.

 

Serviço:

Lançamento do livro “Hanseníase: a luta contra uma doença há muito esquecida – Um diário da Berlim contemporânea”

Quando: 5 de abril

Horário: 19h

Local: Círculo de Estudos Bandeirantes (Rua XV de Novembro, 1.050, Centro – Curitiba)


comunicacao@aew.org.br

Este post tem um comentário

  1. Uma correção: a Evelyne Leandro não é paranaense. Ela nasceu na pequena cidade de Amélia Rodrigues no Estado da Bahia.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Talvez você se interesse por estes artigos

Considerados como membros da família, os pets têm ocupado um espaço cada vez maior nas casas, com mais proximidade e compartilhamento de tempo. A mudança...
Neste Novembro Azul, a Sociedade Brasileira de Mastologia alerta que os homens também podem ser acometidos pelo câncer de mama. Apesar de a doença atingir,...
Fechar Menu