momondo traça rota musical para viajantes conhecerem o Brasil e seus ritmos

O Brasil está longe de ser homogêneo. O País é um verdadeiro mosaico de diferentes vertentes culturais influenciadas por muitos povos. E isso pode ser ouvido e sentido em nossa música. Um fato curioso é que alguns estilos são tão representativos que podem ser relacionados diretamente a determinada região. Pensando nisso, a momondo, buscador de passagens aéreas e reservas de hotéis, separou oito cidades brasileiras que deixaram sua assinatura no mundo com muita melodia e ritmo. Confira:

 

Salvador (BA) – Axé

(Flickr – Nicolas Vollmer)

Uma coisa é certa: poucos lugares oferecem tanta energia como o Pelourinho. Local bonito, cheio de história e agito, é o rito turístico imperdível para quem visita a região. Foi em pleno Carnaval de Salvador que nasceu o axé, espécie de assinatura musical da cidade, nos anos 80. Mesclando ritmos como reggae, forró, maracatu e merengue, explodiu na década seguinte, com nomes como Ivete Sangalo, É o Tchan e Daniela Mercury. Opções bacanas para curtir música na região são o Commons Studio Bar, envolvente espaço boêmio, e o próprio Pelourinho, que é verdadeira comprovação da capital ser conhecida como a terra do batuque e do tambor.

 

Olinda (PE) – Frevo

(Flickr – Prefeitura de Olinda)

O frevo, que mistura marcha, maxixe e elementos da capoeira, foi declarado patrimônio mundial da UNESCO em 2012. Mas também pudera. A dança é um verdadeiro espetáculo. No entanto, não é somente durante o Carnaval que o ritmo toma as ladeiras de Olinda com seu som cativante e cores fortes. A festa acontece nas ruas do Centro, criando uma atmosfera pitoresca que mescla a fluidez das batidas e passos rápidos, com a solidez do casario colonial e igrejas barrocas ali instalados. A sonoridade local é completa com as melodias de grupos de seresteiros. O frevo foi incorporado na música de Alceu Valença nos anos 80 e se espalhou rapidamente para outras praças.

 

Caruaru (PE) – Forró

(Flickr – Ministério da Cultura)

Apreciado e dançado em todo o Brasil, o forró é especialmente popular na cidade de Caruaru, conhecida como a capital do gênero e famosa por seu São João, festival que acontece entre os meses de maio e junho na região. Também chamado de arrasta-pé, o ritmo é geralmente associado a uma mescla de vários gêneros nordestinos, como o baião, a quadrilha e o xote, que por sua vez foi influenciado pela cultura portuguesa. Mesmo fora do período junino, não é difícil encontrar música sendo tocada ao vivo e observar o gingado tão característico do forró nas ruas da cidade. O movimento foi iniciado por nomes de peso da música como Luiz Gonzaga e ganhou o Brasil nos últimos anos por meio do trabalho de bandas populares como Falamansa e Calcinha Preta.

 

São Luís (MA) – Reggae

 

(Flickr – Lauro Vasconcelos)

O reggae nasceu na Jamaica no final dos anos 60, mas ressoou intensamente na periferia de São Luís e foi adquirindo cores e movimentos bem locais, tornando a cidade maranhense a capital brasileira do gênero. A mescla incluiu manifestações tipicamente maranhenses, como o tambor de criola e a dança do lelê, criando uma vertente inédita. Os principais pontos para curtir a música são o Roots Bar, localizado em um dos casarões do centro histórico, e a Chama Maré, que fica na na Praia da Ponta d’ Areia, oferecendo uma belíssima vista do mar. Artistas como Toty e Rosy Valença fazem sucesso por lá.

 

Belém (PA) – Tecnobrega

(Flickr – Clarissa Pacheco)

A imponência das icônicas construções erguidas entre os séculos 17 e 19 no centro de Belém impressionam. A natureza se faz presente pelo movimento da Baía do Guajará e o sabor inesquecível dos ingredientes regionais. Entretanto, o aspecto que mais se sobressai por ali tem a ver com muito ritmo e som. Surgido na década passada e influenciado por uma infinidade de gêneros como brega tradicional, calypso e música eletrônica, o tecnobrega é a perfeita representação da nova Belém. Energético e inesquecível, o ritmo, reverberado por artistas como Gaby Amarantos e Felipe Cordeiro, ganhou o Brasil. Para quem quer curtir uma experiência completa, uma boa opção é visitar o Fiteiro, barzinho charmoso com música ao vivo de terça a domingo, e se perder nas canções com um copo de chopp bem gelado na mão.

 

Goiânia (GO) – Sertanejo

(Flickr – Focka | Edu Guimarães)

Verdadeiro berço do sertanejo, Goiânia possui uma atmosfera social bastante agradável. O estilo musical foi originado da música caipira e da moda de viola, nasceu nos anos 80 e obteve seu auge na década seguinte, por meio de duplas como Chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e Luciano. Hoje, uma nova vertente, conhecida como “sertanejo universitário”, mudou a cara do gênero e continua sendo adorada pelos brasileiros. Para curtir um bom som na região, as melhores pedidas são grandes casas como Villa Mix e Woods, que também contam com unidades em São Paulo.

 

Rio de Janeiro (RJ) – Funk carioca

(Flickr – Alex Carvalho)

O ritmo intenso e a batida repetitiva funcionam como um perfeito contraste para os espaços destinados às comunidades cariocas. As letras normalmente falam sobre desigualdade social e a vida cotidiana nesses locais, mas ganhou força por uma vertente mais melódica e popular, que hoje é representada por vozes femininas, como Anitta, Valesca e Ludmilla. Para curtir um verdadeiro “batidão” no Rio, opções atraentes para turistas incluem casas como o Circo Voador, Barra Music e o baile Castelo das Pedras.

 

Porto Alegre (RS) – Tchê Music

(Flickr – Carlos Varela)

Ninguém duvida que Poa impressiona por seus restaurantes refinados, rica programação cultural e bons parques arborizados. Mas, a cidade também se destaca por um estilo musical assinatura. No Rio Grande do Sul foi originada a Tchê music, variação da música gaúcha tradicional, popularizada por bandas como Tchê Garotos. Em churrascarias na região é fácil observar a mistura das duas gerações: os passos e figurino característico do gênero tradicional com a charmosa musicalidade do atual. Imperdível!

Para conhecer mais sobre outras cidades famosas por sua música no mundo, visite o blog da momondo.

<marciel@firstcom.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.