Nas estações mais frias aumentam os casos de doenças respiratórias

Olhos e nariz coçando sem parar. Esses são os primeiros sinais da rinite, um incômodo que atinge muitos curitibanos e que se agrava nos meses mais frios do ano, podendo trazer consigo também a sinusite, a gripe, os resfriados e até mesmo a pneumonia.

O aumento dos sintomas, nesse período, se deve às constantes variações térmicas aliados à umidade do ar. Nesta época do ano também há um aumento da circulação dos vírus que atingem as vias respiratórias, além disso, o hábito da população em permanecer em ambientes fechados, com ar-condicionado ligado, em carros, escritórios e casas, forma um cenário perfeito para essas e outras doenças como a asma, a bronquite, a otite e doenças alérgicas e suas complicações.

Para a diretora médica do Laboratório Frischmann Aisengart, Myrna Campagnoli, as condições climáticas no outono e no inverno são as principais responsáveis pelo aumento de casos. “O clima facilita a transmissão. O bom estado nutricional do paciente e hidratação, além dos cuidados com a casa e eliminação dos ácaros, poeiras e a ventilação do ambiente  são medidas que podem contribuir para a prevenção destas doenças”, comenta.

Apesar de não evitar a transmissão, se a pessoa estiver em boas condições de saúde, mantendo uma alimentação equilibrada e hidratação adequada é possível reduzir as possibilidades de agravamento de alergias e contágios de doenças respiratórias. “É importante também evitar contato com pessoas tossindo ou espirrando, e levar a sério a boa higienização das mãos e uso do álcool gel. Quem está gripado também tem responsabilidade neste ciclo e deve proteger o rosto com o braço ao tossir ou espirrar”, menciona.

Outro aliado no combate às doenças respiratórias é a vacinação. No caso da gripe, a vacina quadrivalente, oferecida por algumas clínicas particulares, protege contra os quatro tipos de vírus: A/H1N1, A/H3N2, B/Brisbane e B/Phuket, os principais causadores de surtos de gripe no mundo de acordo com a Organização Mundial de Saúde e Anvisa.

A Pneumonia também é uma doença frequente no inverno. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 1,6 milhão de pessoas morrem de pneumonia por ano no mundo. No Brasil, a pneumonia por todas as causas – seja ela de origem viral, bacteriana ou fúngica -, é a segunda doença respiratória mais comum. Para prevenir a doença é possível tomar a vacina pneumocócica. Ela é recomendada para crianças, adultos e idosos. “Em crianças e idosos, principalmente, a pneumonia pode evoluir rapidamente e, em casos graves, provocar o óbito. Por isso a vacinação é muito importante, pois permite a produção de anticorpos contra estes micro-organismos tornando o indivíduo mais resistente a infecções graves”, explica a médica.

Outra boa notícia é que a vacina pneumocócica pode ajudar também os pacientes com sinusite e otite. “Ela não é a cura para essas doenças, mas ajuda o sistema imunológico e, assim, contribui para a diminuição dos sintomas e da frequência destas infecções, especialmente em pessoas com alergias respiratórias, como as rinites”, diz. (Paula Batista)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.