CANTORITIBA terá participação de corais da Colômbia e Uruguai

Quarta edição do festival acontecerá em agosto reunindo grupos de vários estilos e nacionalidades

A quarta edição do Festival Internacional de Corais de Curitiba, o CANTORITIBA, contará com corais vindos da América Latina. O Insieme, do Uruguai, e o Coro y Orquestra Universidad Santo Tomas, da Colombia, são alguns dos grupos já inscritos para para o evento que acontece entre 17 e 20 de agosto, em diversos locais da capital. Além dos grupos internacionais, corais de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo, Bahia e Paraná também já estão inscritos. Além disso, ainda devem surgir competidores de outros estados, já que as inscrições vão até o dia 20 de maio.

Diretamente de Bucaramanga, Jonathan F. Cancino Báez, maestro do Coro y Orquesta Universidad Santo Tomas, demonstra euforia por participar do festival. Segundo ele, a intenção do grupo é gerar um intercâmbio cultural e aprender mais sobre as tradições brasileiras. “É uma honra participar do festival e a oportunidade de conhecer a cidade e sua cultura nos motiva além da própria competição”, afirma. O grupo colombiano tem um ano de existência, 28 membros e canta, principalmente, músicas latino-americanas.

Com um pouco mais de experiência, oriunda de participações em outros festivais de corais na América Latina, o grupo uruguaio vem a Curitiba tentando se superar musicalmente. Esteban Tashdjian, maestro do Insieme, diz que “a expectativa é viver uma experiência de crescimento musical a partir da exigência competitiva, assim como desfrutar e aprender com as propostas dos demais coros participantes”. O atrativo turístico também influenciou na decisão do grupo em participar do CANTORITIBA. Tashdjian conta que alguns dos membros do coral têm parentes na cidade e a maioria irá esticar a viagem para conhecer mais Curitiba e região.

O presidente do festival, Helcio Pimentel, conta que o festival tem tido ótima aceitação e muitos grupos internacionais estão sinalizando o interesse em participar. “O fato de o evento ser um dos únicos do gênero na América Latina e ter o apoio da Associação Latino Americana de Canto Coral (ALACC Brasil) faz com que o interesse desses grupos seja mais alto”, explica. Ele lembra que participar do CANTORITIBA “é uma experiência a mais para os apaixonados por música e uma oportunidade de divulgar e analisar o trabalho das equipes”.

 

Outros ângulos

Quem já participou do CANTORITIBA apoia e propaga o festival. O maestro Martinho Lutero Klemann revela que não gostava muito de competições de canto coral por achá-las cercadas de preconceito e falta de incentivo. Porém, ao participar do evento à frente do coral da Universidade Positivo e receber feedbacks valiosos da comissão julgadora, passou a valorizar o modelo, que já existe na Europa. “Para o coral foi uma oportunidade de traçar um objetivo e planejar a preparação, o que fomentou grande foco e engajamento por parte dos coralistas, trazendo em consequência uma significativa melhoria na qualidade geral”, afirma o maestro.

Na edição de 2017 o grupo passa de competidor a destaque do evento. Agora como parte do projeto Nosso Canto, da Fundação Cultural de Curitiba, o grupo participará da abertura do CANTORITIBA, com um espetáculo em homenagem aos Beatles. “Nós faremos este ‘show coral’ com o Coral da UNIVILLE, a Banda Reino Fungi e o Projeto Broadway de Curitiba. Estamos caprichando nos preparativos para que seja uma experiência inesquecível para nós e para o público.”, adianta Klemann.

Com um caminho inverso ao de Martinho Lutero, o maestro Marcio Medeiros passa de jurado em 2016 a maestro de um coral competidor em 2017. De acordo com ele, a experiência na comissão julgadora foi tão gratificante que o incentivou a voltar para competir com seu principal coro, o Coral Performático ESPRESSONS, que tem como foco a música popular, nacional e internacional, com movimentos corporais de coreografia ou teatrais. “Confio muito na dedicação de meus cantores e na qualidade que estamos levando ao evento, mas principalmente o que nos motiva a participar é a qualidade esperada de todos os participantes da competição”, completa.

“O Cantoritiba vai além de um simples encontro musical, passa pela troca de conhecimento, pelo incentivo a arte do canto, pela integração técnica e cultural entre grupos de várias nacionalidades. Em resumo, uma emocionante experiência que pode ser vivenciada no palco e na plateia”, explica o Diretor de Marketing do Festival, José Krasucki. “Esta edição deve reunir mais de 2 mil cantores e promete movimentar o cenário cultural da cidade”, complementa.

 

SOBRE O FESTIVAL

O Festival Internacional de Corais de Curitiba – CANTORITIBA é promovido pela H. Pimentel e conta com a participação de grupos de todas as regiões do País, além de países da América Latina. A edição 2017 acontecerá entre os dias 17 e 20 de agosto e reunirá corais de vários estilos musicais, profissionais e amadores, em competições, mostras não competitivas e oficinas de canto e regência.

As apresentações serão realizadas em diversos locais marcantes de Curitiba. Em 2016, passaram pelo festival cerca de 13 mil espectadores, que puderam ouvir mais de 1.200 coristas de diversas regiões do País.

As inscrições podem ser realizadas até dia 20 de maio através do site:  www.cantoritiba.com.br.

1 Comentário

  1. E um prazer nos do Coral vozes de Santa Catarina participar deste grande espetáculo até lá estamos juntos

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.