O glaucoma é a segunda maior causa de cegueira irreversível no mundo. Estima-se que atualmente existam 4,5 milhões de pessoas acometidas pela doença. Só no Brasil, segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), existem 1,2 milhões de cegos e acredita-se que entre 60% e 80% dos casos são decorrentes do glaucoma e poderiam ser evitados e/ou tratados.

Para chamar a atenção da sociedade para o problema, no dia 26 de maio é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Glaucoma, que visa à prevenção e disseminação de informações sobre a doença. Segundo a oftalmologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, Renata Rabelo Ferretti, existem vários tipos de glaucoma e o ideal é trabalhar com a prevenção. “O tipo mais comum é o glaucoma de ângulo aberto e está, na maioria dos casos, relacionado à idade. Porém, existem outros que podem ser decorrentes da predisposição genética ou relacionados a doenças como Hipertensão Arterial e Diabetes. Portanto, o ideal é que a partir dos 40 anos, todos procurem um oftalmologista anualmente para prevenção e detecção precoce da doença.”

Em sua forma mais comum, o glaucoma é uma doença assintomática. Os seus danos mais sérios aparecem com o decorrer do tempo, o que reforça a importância da prevenção e das consultas anuais, principalmente para o grupo de risco. Em uma fase mais avançada, a doença tem sintomas como perda progressiva da visão e o estreitamento do campo visual.

Segundo a oftalmologista, a medicina tem conquistado muitos avanços nos tratamentos do glaucoma, que é muitas vezes uma doença ignorada pelos pacientes. “O tratamento inicial consiste em uso de colírios hipotensores e, em alguns casos, indica-se a cirurgia filtrante ou com implantes de válvulas para controle da pressão intraocular. Porém, a medicina vem avançando nos tratamentos e hoje existem outras opções mais avançadas. O implante de microválvula, por exemplo, consiste em um procedimento cirúrgico, onde é implantada uma microválvula na câmara anterior do olho para que haja um maior escoamento do humor aquoso - líquido contido na parte anterior do olho - que pode ser responsável pelo aumento da pressão intraocular, levando ao glaucoma”, explica a especialista.

Para identificar a doença, é importante que sejam realizados exames específicos que podem constatar se a pressão dentro do olho está alta. Na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo estão disponíveis exames de tecnologia avançada como a Campimetria Computadorizada, procedimento que avalia as alterações no campo de visão que não são perceptíveis ao paciente e que podem ser ocasionadas por diversas patologias, principalmente o glaucoma.

 

Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo

A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo é composta por três modernos hospitais que fazem parte da história da capital paulistana: Pompeia, Santana e Ipiranga. Excelência médica, qualidade diferenciada no atendimento, segurança, humanização e expertise em gestão hospitalar são seus principais pilares de atuação. As Unidades têm capacidade para atendimentos eletivos, de emergência e cirurgias de alta complexidade, como transplantes de medula óssea. Hoje, a Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo presta atendimento em mais de 60 especialidades, oferece ao todo 736 leitos e um quadro clínico de mais de 3,7 mil médicos qualificados. Seus hospitais possuem importantes acreditações internacionais, como a da Joint Commission International (JCI), renomada acreditadora dos Estados Unidos reconhecida mundialmente no setor, a Acreditação Internacional Canadense e a da ONA (Organização Nacional de Acreditação). A Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo faz parte da Sociedade Beneficente São Camilo, uma das entidades que compreende a Ordem dos Ministros dos Enfermos (Camilianos), uma entidade religiosa presente em mais de 30 países, fundada pelo italiano Camilo de Lellis, há mais de 400 anos. No Brasil, desde 1928, a Rede conta com expertise e a tradição em saúde e gestão hospitalar.

<marina.bitencourt@maquina.inf.br>

Este post tem 2 comentários

  1. Ótimo artigo, muito esclarecedor, obrigada!

  2. Ótimo artigo, muito esclarecedor, minha mãe tem glaucoma de ângulo fechado, infelizmente em estado bem avançado …????

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Talvez você se interesse por estes artigos.

O nervo ciático é responsável por controlar as articulações do quadril, joelho e tornozelo e, também, os músculos posteriores da coxa e os músculos da perna.  A lombociatalgia, mais conhecida como "dor no ciático", é um problema...
Fechar Menu