TPM não é frescura – 75% das mulheres que menstruam apresentam os efeitos da TPM

Alterações de humor, instabilidade, ansiedade, nervosismo, irritabilidade, cansaço, inchaço abdominal, enjoos, dores de cabeça e pelo corpo são alguns dos sintomas presentes na vida de milhares de mulheres. Essa combinação explosiva, durante o período pré-menstrual, provoca muito estresse, além dos sintomas físicos e psicológicos, agravados pela incompreensão de parceiros, amigos e colegas de trabalho.

Afinal, qual mulher nunca ouviu a pergunta: “está de TPM, é?”. Deixando de lado as provocações, é importante saber que conhecendo melhor o seu corpo e com alguma paciência é possível tornar esse período mais tranquilo. O primeiro passo é incorporar bons hábitos de vida, pois eles são importantes aliados no tratamento dos sintomas da tensão pré-menstrual (TPM). “Realizar uma atividade física, que dê prazer e diminuir o estresse é fundamental. Caminhar, andar de bicicleta, nadar, dançar, ou qualquer outra atividade que mais se adeque à sua rotina. Isso aumenta os níveis de endorfina e serotonina e ajuda na diminuição da tensão, afasta os pensamentos negativos e aumenta o otimismo, além de ajudar a diminuir a irritabilidade”, explica a médica Myrna Campagnoli, diretora médica do Laboratório Frischmann Aisengart.

Estudos recentes do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos apontam que aproximadamente 75% das mulheres que menstruam apresentam os efeitos da TPM durante o período, a maioria de forma leve. Já de 20% a 40% têm a síndrome apresentando sintomas físicos e emocionais moderados, e de 3% a 8% têm a disforia (TDPM ou Transtorno Disfórico Pré-Menstrual), que é a forma grave da TPM.

Myrna Campagnoli, especialista em endocrinologia, comenta que outros fatores ajudam no melhor funcionamento do organismo e no tratamento dos sintomas. “Reduzir o consumo de açúcar, álcool, cafeína, cigarros e sal. Beber bastante líquidos, que pode ser água, sucos e chás como de camomila, hortelã, capim limão e erva doce que são calmantes e ajudam na digestão, além do consumo de alimentos integrais, são mudanças que podem contribuir para a diminuição e até mesmo o combate dos sintomas.

Os alimentos integrais são ricos em vitaminas do complexo B, assim como vegetais escuros e carnes, que diminuem as dores de cabeça e compulsão por doces. “Devemos lembrar que o diagnóstico da tensão pré-menstrual costuma ser demorado, principalmente pela falta de exames que comprovem a sua existência. Nos casos graves de síndrome disfórica pré-menstrual, é necessária uma medicação mais específica. É importante que a mulher consulte um ginecologista e passe por uma avaliação clínica”, cita a médica.

Além das mudanças na alimentação, e da prática de atividades físicas, é importante também ter o descanso adequado, o que contribui para a redução dos sintomas. “Evite agendar muitos compromissos para os dias que antecedem a menstruação”, menciona.

(Paula Batista)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.