Últimas apresentações do espetáculo “Napo, um menino que não existe”

Napo, um menino que não existe

Espetáculo aborda o olhar criativo na infância de um menino

 

Últimas apresentações do espetáculo “Napo, um menino que não existe”, na sala Simone Pontes, na sede da Cia. do Abração. A peça conta a história de Napo, um menino que através de suas descobertas, de forma lúdica e divertida, faz refletir sobre o que há de mais verdadeiro e importante na vida. Em plena Curitiba dos anos 70, cresce Napo que, com sua imaginação, transforma a vida de todos em um mundo de brincadeiras.

O autor e dramaturgo Edson Bueno comenta que começou a criar a história pensando num menino que viria ser artista. “Num primeiro momento, comecei a colocar histórias que vivenciei. O Napo começou a existir e a criar forma. Esse menino tem um olhar especial sobre a vida e sobre as pessoas”, comenta Edson Bueno. Napo é um “piá”, que, em seus detalhes sutis, carrega a cultura curitibana, assim como carrega a sua “japona” e enfrenta o frio para ir à escola. Sonha com flores, com amores e ao mesmo tempo, com tudo o que aos outros parece IMPOSSÍVEL. Napo é uma criança que não sofreu os efeitos da globalização e da tecnologia acelerada do Século XXI.

A diretora Letícia Guimarães acrescenta que o espetáculo “Napo, um menino que não existe” vem para resgatar a memória da infância e da criança adormecida no coração de cada adulto, retratando uma infância que vem se perdendo, conforme a evolução de nossa sociedade. “Para as crianças, um encontro com seu próprio universo, para os adultos, um emocionante resgate da infância. Venha mergulhar no mundo plausível impossível e descobrir se a criança que você foi, apenas cresceu ou se perdeu no tempo e deixou de existir”, comenta a diretora.

A temporada de apresentações iniciou no dia 04 de maio, direcionadas a escolas públicas e segue até dia 28 de maio, na Sala Simone Pontes, na sede da Cia. do Abração, com duas sessões, sábados e domingos, às 16 e 18h.

 

AACA  e Cia. do Abração

O espaço cultural da Cia. do Abração comemora neste ano 16 anos de atividades, junto a AACA. A noção “teatro para todas as idades” vem sendo investigada por ambas, com o intuito de promover um teatro sem fronteiras de idades. Propor um estado que seja sensível a compreensão da arte a partir da infância.

 

Equipe Técnica

Direção: Letícia Guimarães.

Dramaturgia: Edson Bueno.

Cenografia: Blas Torres e Élio Chaves.

Iluminação: Blas Torres e Edgard Assumpção

Figurinos: Rayssa Gualberto

Fotografia e Assessoria de Imprensa: Isabelle Neri

Sonoplastia, composição e direção musical: Karla Izidro

Elenco: Edgard Assumpção, Ana Sercunvius, Leo Campos e Thaysa Lisbôa

Uma realização da AACA, em parceria com a Cia. do Abração

  

Serviço:

Napo, um menino que não existe

Apresentações: 27 e  28 de maio

Horário:  sábados e domingos às 16 e 18h

Local: Sala Simone Pontes, sede da Cia. do Abração. Rua Paulo Ildefonso Assumpção, 725 –  Bacacheri – Curitiba – PR

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia).

Duração: 50 minutos

Classificação indicativa: Livre. Indicado para todas as idades

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.