Urticária Crônica: Como Diagnosticar?

O diagnóstico da urticária crônica é clínico, sem a necessidade de exames complementares, baseado na avaliação que o médico faz através da coleta do histórico e dados de cada paciente (anamnese).

“Assemelha-se a um inquérito policial, desafiando a perícia, paciência e meticulosidade tanto do entrevistador quanto do entrevistado. Por isso, é muito importante que o paciente conte a sua história e informe ao médico os sintomas, como está sua saúde, os medicamentos que faz uso. Toda informação será útil e importante”, orienta Dra. Solange Oliveira Rodrigues Valle – membro do Departamento de Urticária da ASBAI (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia).

O segundo passo na consulta é o exame físico, quando o médico examinará a pele da pessoa e avaliará as lesões: tipo, tamanho, localização no corpo.

Reconhecendo a urticária:

– Empolações avermelhadas na pele, que coçam e incomodam bastante.

– Podem ter tamanhos diferentes e se juntar, formando placas.

– Duram até 24 horas e quando se resolvem, não deixam marcas ou cicatrizes.

– Em algumas pessoas, as lesões (empolações) podem vir acompanhadas de angioedema (inchaço) em diferentes locais do corpo, como: pálpebras, face, lábios, genitália, mãos e pés. O angioedema desaparece mais lentamente e também não deixa cicatriz.

Além da avaliação das lesões, o médico fará também um exame geral, para analisar as condições de saúde do paciente. Baseado nos dados obtidos, o especialista definirá quais exames complementares serão necessários para investigação em relação da causa da urticária.

“Na urticária crônica induzida, o médico pode lançar mão de testes chamados de provocação. Estes testes irão reproduzir na pele a lesão provocada pelo estímulo suspeito da sua causa como: frio, calor, pressão”, conta Dra. Solange.

Na urticária crônica espontânea, onde não existe nenhum fator externo associado, os exames laboratoriais serão solicitados pelo médico de acordo com a suspeita clínica.

Sobre a ASBAI
A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia existe desde 1946. É uma associação sem finalidade lucrativa, de caráter científico, cujo objetivo é promover o estudo, a discussão e a divulgação de questões relacionadas à Alergologia e à Imunologia Clínica, além da concessão de Título de Especialista em Alergia Clínica e Imunologia a seus sócios, de acordo com convênio celebrado com a Associação Médica Brasileira. Atualmente, a ASBAI tem representações regionais em 21 estados brasileiros.

Serviço
Twitter: @asbai_alergia
Facebook: Asbai Alergia
www.asbai.org.br

 

gengibrecomunicacao@comuniquese2.com.br

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.