Vacinação contra a gripe em diabéticos pode diminuir complicações da doença

O Ministério da Saúde estabeleceu, em 2011, a inclusão de portadores de doenças crônicas entre os grupos prioritários para vacinação contra gripe no Programa Nacional de Imunizações (PNI)[2]. Os diabéticos foram incluídos por apresentarem maior risco de complicações em virtude da doença de base. Em 2017, de todos os óbitos relacionados à gripe de pessoas com fatores considerados de risco, 29,7% ocorreram em  portadores de diabetes[3].

“Diabéticos apresentam maior riscos para quase todas as infecções e sempre têm um prognóstico pior quando adquirem uma doença, em relação a pessoas que não têm diabetes”, explica Dr. Fadlo Fraige Filho, presidente da Anad – Associação Nacional de Atenção ao Diabetes. “Isso acontece porque a sua imunidade é inversamente relacionada ao descontrole da doença: quanto mais descompensado estiver o diabetes, menos proteção contra doenças o paciente terá”, complementa.

As altas taxas de açúcar no sangue (hiperglicemia) que ocorrem nos pacientes com diabetes levam a uma deficiência da imunidade que facilita a ocorrência de infecções secundárias. Elas dificultam o controle das taxas de açúcar no sangue (glicemia), instalando-se um ciclo que leva ao agravamento do quadro.

Segundo o médico, o tempo de recuperação da gripe de uma pessoa com diabetes é maior, os sintomas são mais evidentes e há mais chances de evolução para pneumonia ou até um caso grave de insuficiência respiratória.

“A vacinação contra a gripe é fundamental para diminuir as chances da doença se complicar. Para diabéticos, a imunização é totalmente segura. É importante tomar a vacina agora para que no inverno as pessoas já estejam imunizadas”, acrescenta o médico.

Estudos demonstram que, caso indivíduos vacinados contraiam a enfermidade, os sintomas serão mais leves, além de apresentarem menor risco de hospitalização, especialmente no caso de portadores de doenças crônicas, idosos e, crianças, entre os quais ocorrem quadros mais graves e maiores índices de mortalidade[4].

A Vacina

A Sanofi Pasteur disponibiliza no Brasil duas vacinas para a imunização contra influenza. A trivalente contém duas cepas A e uma B e pode ser aplicada a partir dos seis meses de idade. A vacina quadrivalente proporciona maior proteção contra a influenza e suas complicações, pois contêm uma cepa B adicional, (duas A e duas B) e é a única vacina quadrivalente licenciada para crianças a partir dos seis meses. Duas cepas B têm cocirculado com as cepas A(H1N1) e A(H3N2) há mais de uma década, em diversos países, incluindo o Brasil. Ambas as vacinas, trivalente e quadrivalente,  são recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS)[5].

Informações para imprensa

Ketchum

Mariana Roman – (11) 5090-8909 / mariana.roman@ketchum.com.br

Nathália de Angelis (11) 5090-8900 – r. 8644 / nathalia.angelis@ketchum.com.br

Daniela Abreu – (11) 5090-8924 / daniela.abreu@ketchum.com.br

 

Sobre a Sanofi

A Sanofi, um líder global em saúde, descobre, desenvolve e oferece soluções terapêuticas com foco nas necessidades dos pacientes. A Sanofi tem pontos fortes em soluções em diabetes, vacinas humanas, medicamentos inovadores, medicamentos isentos de prescrição, mercados emergentes, saúde animal e Genzyme. A Sanofi está cotada na Bolsa de Paris (EURONEXT: SAN) e na de Nova Iorque (NYSE: SNY).

 A Sanofi Pasteur, a divisão de vacinas da Sanofi, fornece mais de 1 bilhão de doses de vacinas todos os anos, permitindo imunizar mais de 500 milhões de pessoas no mundo. Líder mundial na produção de vacinas, a Sanofi Pasteur oferece ampla gama de vacinas, que protegem contra 20 doenças infecciosas. O legado da empresa para criar vacinas que protegem a vida remonta a mais de um século. A Sanofi Pasteur é a maior empresa totalmente dedicada a vacinas. A empresa investe mais de 1 milhão de euros por dia em pesquisa e desenvolvimento. Para mais informações, acesse www.sanofipasteur.com ouwww.sanofipasteur.us.

 

[1] http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2017/maio/12/Informe-Epidemiolpgico-Influenza-2017-SE-18.pdf

[2]  http://www.blog.saude.gov.br/index.php/entenda-o-sus/50930-vacinacao-contra-a-gripe-entenda-se-voce-faz-parte-do-grupo-prioritario

[3] http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2017/maio/12/Informe-Epidemiolpgico-Influenza-2017-SE-18.pdf

[4] http://espanol.cdc.gov/enes/flu/protect/keyfacts.htm#benefits.

[5] http://www.paho.org/ Preguntas y respuestas sobre la gripe estacional

<mariana.roman@ketchum.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.