Câncer de mama: estudo mostra que nova combinação terapêutica reduz o risco de recidiva no câncer de mama inicial em 94,1%

Novas perspectivas para o tratamento do câncer de mama em fase inicial acabam de ser apresentadas no ASCO, principal congresso global de oncologia, liderado pela American Society of Clinical Oncology, e publicadas no New England Journal of Medicine, renomada revista científica interncionalO estudo de fase III APHINITY observou a combinação terapêutica de dois medicamentos já aprovados no Brasil – pertuzumabe e trastuzumabe. Em três anos do estudo, 94,1%1 das pessoas tratadas com o regime à base de pertuzumabe não apresentaram retorno do câncer de mama. O perfil de segurança da combinação foi consistente com o observado em estudos prévios.

Com base nos dados disponíveis no momento da análise primária, uma estimativa de sobrevida livre de doença invasiva (iDFS), em quatro anos, mostrou que 92,3%1 das pessoas tratadas com pertuzumabe e traztuzumabe não apresentaram sinais de recidiva do câncer de mama, demonstrando a eficácia do tratamento a longo prazo. O estudo APHINITY foi realizado com mais de 4.800 pacientes em todo o mundo e alcançou redução importante do risco do retorno da doença ou morte em 19%1, evitando assim a evolução do tumor para a fase metastática.

Segundo Lenio Alvarenga, diretor médico da Roche Farma Brasil, o objetivo do tratamento adjuvante – iniciado sempre após cirurgia para retirada do tumor – é ajudar as pacientes com câncer de mama a terem melhores chances para a cura. “APHINITY representa mais um exemplo da importância da pesquisa clínica e o avanço nos cuidados da paciente oncológica. O esquema terapêutico com a adição de pertuzumabe melhorou ainda mais os resultados já obtidos com trastuzumabe no câncer de mama inicial positivo para HER2. Há 10 anos, o tratamento para estas pacientes era totalmente diferente. Hoje, estamos muito mais próximos de mudar a realidade de milhares de mulheres que ainda sofrem, com a perda da possibilidade de cura, quando ocorre a recaída deste tipo agressivo do câncer”, afirma.

Com a publicação dos resultados do estudo, a combinação será submetida à aprovação da ANVISA. “Apesar de os medicamentos já estarem disponíveis no Brasil, é necessário que a agência regulatória aprove a nova indicação de uso combinado destas substâncias e, assim,  para que mais mulheres tenham acesso ao tratamento”, destaca o diretor médico da Roche no Brasil.

A combinação de pertuzumabe e trastuzumabe já é considerada padrão ouro de tratamento para a fase metastática da doença pelas sociedades médicas internacionais e agências regulatórias, como FDA, nos EUA, e EMA, na Europa, devido ao claro benefício de extensão da sobrevida e evidências científicas robustas. No Brasil, a incorporação dessa combinação no Sistema Único de Saúde (SUS) para a fase avançada ainda está sob análise da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias – CONITEC, órgão do Ministério da Saúde.

 

Referências:

[1] Minckwitz G, et al. APHINITY trial. American Society of Clinical Oncology Annual Meeting; 2017 Jun 2-6; Chicago. IL, USA. Abstract #LBA500.

 

Sobre a Roche

A Roche é uma empresa global, pioneira em produtos farmacêuticos e de diagnóstico, dedicada a desenvolver avanços da ciência que melhorem a vida das pessoas. Combinando as forças das divisões Farmacêutica e Diagnóstica, a Roche se tornou líder em medicina personalizada – estratégia que visa encontrar o tratamento certo para cada paciente, da melhor forma possível.

É considerada a maior empresa de biotecnologia do mundo, com medicamentos verdadeiramente diferenciados nas áreas de oncologia, imunologia, infectologia, oftalmologia e doenças do sistema nervoso central. É também líder mundial em diagnóstico in vitro e tecidual do câncer, além de ocupar posição de destaque no gerenciamento do diabetes. Fundada em 1896, a Roche busca constantemente meios mais eficazes para prevenir, diagnosticar e tratar doenças, contribuindo de modo sustentável para a sociedade. A empresa também visa melhorar o acesso dos pacientes às inovações médicas trabalhando em parceria com todos os públicos envolvidos. Vinte e nove medicamentos desenvolvidos pela Roche fazem parte da Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial da Saúde, entre eles, antibióticos que podem salvar vidas, antimaláricos e terapias contra o câncer. Pelo oitavo ano consecutivo, a Roche foi reconhecida como a empresa mais sustentável do grupo Indústria Farmacêutica, Biotecnologia e Ciências da Vida pelos Índices Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI).

Com sede em Basileia, na Suíça, o Grupo Roche atua em mais de 100 países e, em 2016, empregou mais de 94.000 pessoas em todo o mundo. No mesmo ano, a Roche investiu 9,9 bilhões de francos suíços em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e suas vendas alcançaram 50,6 bilhões de francos suíços. A Genentech, nos Estados Unidos, é um membro integral do Grupo Roche. A Roche é acionista majoritária da Chugai Pharmaceutical, no Japão. Para mais informações, visite www.roche.com.br. <giuliana.gregori@comuniquese2.com.br>

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.