Duratex reduz descarte de resíduos por meio de compostagem em suas fábricas

Processo transforma lodo e cinzas em matéria-prima para produção de fertilizante orgânico

Com o objetivo de reduzir a destinação de resíduos gerados em suas unidades para aterros, a Duratex investiu em um processo de compostagem. O sistema desenvolvido pela companhia permite que todo o lodo gerado na Estação de Tratamento de Efluente (ETE) e as cinzas resultantes do processo de queima de biomassa para geração de energia térmica sejam transformados em matéria-prima para produzir fertilizante orgânico, que será utilizado posteriormente nas florestas da empresa.

Somente em 2016, a Duratex evitou que 22 mil toneladas de resíduos fossem enviadas a aterros. No mesmo ano, os resíduos gerados na unidade de Agudos (SP) foram transformados em 11 mil toneladas de composto orgânico fertilizante. Buscando a padronização de melhores práticas este projeto está em fase de implantação na Unidade de Uberaba (MG).

“Atualmente, 79,5% dos resíduos gerados na Unidade de Negócios Madeira da Duratex são reciclados, reutilizados ou reaproveitados. O uso de tecnologias, como a compostagem, são diferenciais que a companhia utiliza para contribuir com a preservação do meio ambiente e também para a perenidade de seus negócios”, diz Cosimo Giovanni Rettl, Coordenador de Sustentabilidade da Duratex.

O último levantamento realizado e divulgado no Relatório Anual da Duratex mostra que o total de resíduos destinados em 2016 foi 28,5% menor do que em 2015.