O equilíbrio alimentar deve estar presente nas tradicionais festas juninas

Tradicionais em todo o Brasil, as festas juninas podem virar uma armadilha para quem busca uma alimentação balanceada, pois durante essas comemorações são vendidos lanches que, em sua maioria, são muito gordurosos, como o cachorro quente, ou com grande quantidade de açúcar, iguais as paçocas e bolos. A nutricionista funcional e coach de emagrecimento e qualidade de vida, Yasmim Amorim, explica que é fundamental fazer escolhas. “Durante essas festas, podemos comer os alimentos típicos, mas a quantidade deve ser balanceada. Uma dica é escolher dois doces e dois salgados, e ainda buscar por opções mais saudáveis, como espetinhos de carne. Caso a pessoa opte por um pastel, é preciso ter a consciência que não deverá comer outras guloseimas.”

Porém, é possível comer alimentos típicos da estação sem culpa. O pinhão é uma boa opção para lanche nas festas juninas ou nas feirinhas gastronômicas de outono e inverno. “Apesar de estar liberado, é necessário não exagerar na quantidade da porção da semente. Recomenda-se entre 8 e 10 unidades para as mulheres e 12 a 15 para os homens. Outra excelente opção é a pipoca de panela, pois inclusive ajuda a regular o intestino, mas é importante consumir a pipoca natural e não de micro-ondas, pois apresenta muito sódio e conservantes”, expõe.

Nas festas juninas também é comum encontrar diversas opções de bebidas alcoólicas, principalmente a cerveja e o quentão. Se for para escolher entre as bebidas, dê preferência a segunda opção, pois parte do álcool evapora e durante o preparo do quentão são acrescentados itens funcionais, como o gengibre, casca de laranja, cravo, canela. Nesse caso, também apresente as propriedades benéficas que existem nos sucos de uvas e vinhos.

Para poder curtir as tradicionais festas e não sair da rotina de alimentação saudável, basta optar por produtos mais saudáveis e que são facilmente encontrados nesses eventos, como o milho verde cozido, evitando os alimentos ricos em calorias e ter noção do que irá consumir. “Em certas épocas do ano algumas pessoas acabam saindo da rotina alimentar, mas é fundamental saber quando voltar para os hábitos saudáveis. Não podemos deixar que a má alimentação se estenda, pois dessa maneira o retorno para a alimentação ideal se torna muito mais difícil”, finaliza Yasmim Amorim.

 

Serviço
Yasmim Amorim
Nutricionista funcional e coach de emagrecimento e qualidade de vida
nutricionistayasmim@gmail.com
facebook.com/nutricionistaecoach.yasmimamorim