Estação Ferroviária da Lapa: um sonho começa a se realizar

Dia 3 de julho, será marcado de forma indelével na história da Lapa. Um sonho de grande parte da comunidade, começa a virar realidade, pois, a estação ferroviária ( protagonista de tantas glórias como : o  turismo férreo e a viagem de Maria Fumaça, Curitiba-Lapa-Curitiba)   que completa 65 anos de sua inauguração oficial, está ganhando vida nova, após mais de uma década de abandono e toda sorte de depredações e vandalismo que por pouco não a destruíram por completo,  uma vez que desocupados tentaram incendia-la.

O estado em que ela se encontrou por todos esses anos de ostracismo, não se deveu ao desprezo da comunidade ou do poder público local, mas sim, da burocracia e incertezas em relação ao domínio sobre o imóvel  ,   que após a concessão, do que foi a Rede Ferroviária Federal, à inciativa privada, o patrimônio histórico ferroviário,  fez parte de um imbróglio entre as empresa concessionárias  e os órgãos governamentais ( não se definia : qual  órgão que seria responsável por repassa-lo ao governo local ) , impedindo que o município da Lapa, embora quisesse tomar conta e dar destinação adequada ao imóvel, não tinha amparo legal e  foram incansáveis tentativas,  para isso. Recentemente foi definida a situação documental  e através de um acordo realizado entre o município pela gestão 2012/2016,  com o Exército Brasileiro,  iniciou-se no ano passado  as intervenções no prédio, quando o município para cessar as invasões “entijolou” os vãos para impedir  as invasões e mal uso   que se perpetravam no local,  que foi inclusive,  cenário de homicídio. Com a proposta inicial era  torna-lo operacional para o turismo, pois há a disposição da empresa:” Serra Verde Express”, em operar um passeio com litorinas:  Curitiba-Lapa-Curitiba, algo que depende de ampla negociação com a concessionária RUMO. De concreto e imediato, sera instalado assim que o local estiver em condições de uso, o Centro de Memória Ferroviária ( com abrangência Sul brasileira) , onde além de acervo histórico ( físico e virtual) , realizará em parceria no âmbito municipal   com  a cultura ,  o turismo, a educação, o meio ambiente  e a ação social, projetos ligados a educação patrimonial, educação ambiental, turismo didático-pedagógico. Também se utilizará de termos de cooperação entre universidades, institutos, fundações e segmentos do terceiros setor para realização das ações proposta, que poderão ter nas ppp´s. parcerias publico-privadas, os recursos necessários para cada ação proposta, além  de ações conjuntas entre órgãos governamentais do Estado e da União.O evento que marca os 65 anos da “Estação Nova”,  será no recém inaugurado , “receptivo turístico”, na próxima segunda-feira, 10H00  e terá uma exposição fotográfica:

“A estação como cenário” , com fotos enviadas pela comunidade. O  ponto alto será a presentação do Centro de Memória Ferroviária da Lapa, idealizado pelo ferroviarista lapeano Márcio Assad, um dos maiores especialistas no tema no Brasil, pioneiro em turismo férreo em nível nacional, idealizador da viagem de “Maria Fumaça” Curitiba-Lapa-Curitiba e criador dos projetos didático-pedagógicos: Aprendiz Ferroviário e Ecotrenzinho, que serão implementados pelo Centro de Memória. Assad tem atuação internacional na área do ferroviarismo, que lhe rendem constantemente convite para países do Cone sul das Américas, bem como Ibero Americanos, para palestrar sobre o tema, bem com atuar diretamente em implantação de projetos. Márcio, atualmente é diretor de turismo de sua cidade natal e coordenará o Centro de Memória Ferroviária, que já foi apresentado, co sucesso,   em uma simpósio  Sul Brasileiro dos Institutos Históricos e Geográficos, realizado com grande presença das instituições em Passo Fundo Rio Grande do Sul ( de 18 a 20 de maio) .  Vida longa a estação ferroviária da Lapa!

 

 

 

1 Trackback / Pingback

  1. Estação Ferroviária da Lapa: um sonho começa a se realizar | NaçãoSulina

Comentários não permitidos.