Oncologista alerta sobre a importância de usar filtro solar no inverno

Exposição ao sol sem proteção é o maior fator de risco de câncer de pele

Segundo o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), o câncer de pele é o mais comum e representa 30% dos tumores malignos existentes no país. Apesar da alta incidência, muitas pessoas deixam de usar o protetor solar diariamente no inverno. “O fato da incidência solar ser menor no outono e no inverno não reduz a necessidade de usar bloqueador solar em todos os meses do ano”, explica Dr. Elge Werneck Junior, oncologista do Instituto de Hematologia e Oncologia Curitiba (IHOC/Grupo Oncoclínicas). Ele ressalta que, independentemente da estação, “expor-se ao sol sem proteção é o principal fator de risco para o câncer de pele.”

Para saber se uma lesão ou mancha na pele pode ser câncer é necessário consultar um especialista. “É preciso fazer um check-up anual para diagnóstico e, ao ser detectado algum sintoma, procurar tratamento especializado imediatamente”, salienta.

Dr. Werneck Ele explica que se deve ficar atento a qualquer lesão diferente na pele. “Em caso de pintas, deve verificar se há qualquer alteração: de cor, tamanho, espessura ou bordas. Também se deve dar atenção especial a lesões de difícil cicatrização”, orienta. O médico esclarece que se a doença for diagnosticada precocemente, há mais chances de cura.

O tratamento para o câncer de pele depende do tipo e grau de evolução do problema. “Cirurgia ou outras terapias locais podem ser usadas em tumores não-melanoma. Já em melanomas, além de cirurgias com avaliação de acometimento linfonodal, há algumas situações em que é possível utilizar a radioterapia ou imunoterapia preventiva. Quimioterapia também é indicada, especialmente no estágio avançado da doença”, esclarece o oncologista. “As publicações mais recentes são extremamente animadoras, demonstrando que imunoterápicos e inibidores de check-point podem mudar o curso do melanoma metástico”, ressalta o médico.

 

Sobre o IHOC
O Instituto de Hematologia e Oncologia Curitiba (IHOC), fundado em 2000, é um centro de tratamento médico multidisciplinar, com foco no tratamento de pacientes com tumores e doenças hematológicas. A estrutura é preparada para procedimentos de alta complexidade. Desde o início de 2017, se uniu ao Grupo Oncoclínicas. Mais informações sobre o instituto podem ser conferidas pela site www.ihoc.com.br.

Sobre o Grupo Oncoclínicas
O Grupo Oncoclínicas é o maior grupo de clínicas oncológicas da América Latina especializado em oncologia, radioterapia e hematologia. Foi fundado em Belo Horizonte, em 2010. A empresa possui mais de 43 unidades entre clínicas e parcerias com hospitais. O Grupo Oncoclínicas é uma empresa que cuida de vidas e cuja prioridade é oferecer aos pacientes os tratamentos mais avançados e o mais alto nível de conforto, segurança e conveniência. A equipe médica do grupo é composta por mais de 400 médicos que são responsáveis por 15.000 ciclos de tratamento para o câncer por mês.

O Grupo Oncoclínicas emprega 1.200 pessoas que trabalham em clínicas localizadas em dez estados do Brasil. Além disso, a empresa conta com parceria exclusiva no país com o Dana-Farber Cancer Institute, associado à Harvard Medical School. Para obter mais informações, visite www.grupooncoclinicas.com .