Ortopedista do HCor dá dicas para amenizar desconforto durante as viagens de avião

As férias de julho chegaram e é hora de aproveitar com uma boa viagem. As opções são várias como curtir o frio no Sul, fugir dele em uma praia no Nordeste ou ainda encarar um caminho mais longo e aproveitar o verão do hemisfério Norte. Se a sua escolha envolve uma viagem longa de avião vale a pena tomar alguns cuidados. Uma dica é mover bastante as pernas durante a viagem, além de levantar e andar um pouco no corredor do avião.

O Dr. Raphael Marcon, ortopedista do Serviço de Medicina Esportiva do HCor (Hospital do Coração), recomenda o uso de calçados confortáveis, com solados que amorteçam parte do impacto, e de meias elásticas, especialmente para as pessoas que já apresentam problemas vasculares. “Jamais viajar de salto alto e evitar ficar sentado o tempo todo”, alerta o ortopedista.

Segundo Dr. Marcon, caminhadas pelos corredores da aeronave, alongamentos simples e movimentação frequente das articulações ajudam a reduzir o desconforto do tempo a bordo. Para o ortopedista, é fundamental alongar os membros inferiores, em especial a panturrilha, conhecida como batata da perna, músculos da coxa e da área abaixo do joelho. Mulheres que usam anticoncepcional ou indivíduos que são fumantes, cardiopatas ou portadores de doenças vasculares devem ter mais cuidados ainda. Em alguns casos, é fundamental avisar ao médico responsável pelo tratamento sobre a viagem, para verificar os cuidados específicos a serem tomados.

Dicas de exercícios para viagens de avião:

Além das longas horas de viagem, o ar seco do avião e a poltrona estreita deixam qualquer viajante desconfortável e podem desencadear inchaços e dores musculares, além de causar a formação de coágulos que obstruem vasos sanguíneos. “No entanto, alguns exercícios simples ajudam a evitar ou amenizar incômodos e possíveis problemas de saúde, além de garantirem mais disposição para o momento da chegada”, esclarece Dr. Marcon.

Por conta das várias horas sentado, o corpo encontra dificuldades em fazer o sangue circular normalmente. “A gravidade, aliada com a baixa pressão da cabine, são as principais inimigas para a circulação. É só olhar para os seus pés para encontrar a prova disso: muito provavelmente eles estarão inchados”, explica o ortopedista.

Para exercitar os pés, faça os seguintes movimentos: sentado em sua poltrona, levante os calcanhares, deixando apenas as pontas dos pés no chão. Suba e desça os calcanhares por pelo menos 10 respirações. “Faça bem devagar para evitar câimbras. Depois, com os calcanhares apoiados no chão, mova as pontas dos pés para cima e para baixo, também por 10 respirações. Por último, ainda com os calcanhares no chão, mova-os, para a direita e esquerda, mas faça uma perna de cada vez. Procure fazer os movimentos sem os sapatos”, sugere.

Para trabalhar as pernas: estique-as o quanto puder e mexa seus pés em círculos, lentamente. Faça isso primeiro com a perna direita e depois com a perna esquerda. “Se o espaço permitir, procure cruzar uma perna sobre a outra, formando com elas o número quatro. Leve o seu corpo para frente, sempre com a coluna ereta, e fique assim por aproximadamente 30 segundos, respirando profundamente. Lembre-se de inspirar o ar pelo nariz e o soltar pela boca, sempre com a postura ereta. Repita esses exercícios frequentemente, pelo menos a cada meia hora, e aproveite para caminhar pelos corredores do avião”, explica Dr. Marcon.

Movimente os braços: assim como os pés, os braços tendem a ficar sem estímulo durante a viagem. Você pode exercitá-los mesmo sentado na poltrona e também levantá-los para cima, abrindo e fechando a mão pelo menos 10 vezes. Mas tenha cuidado para não acertar o seu vizinho, nem contrair os ombros, pois é uma tendência quando estamos tensos”, diz.

Alongue a coluna e o pescoço: para alongar o pescoço, com a coluna reta, vire-se o máximo que conseguir, primeiro para a esquerda, depois para a direita. Os braços devem repousar nos apoios da poltrona, e a barriga deverá estar sempre contraída. “Você pode também aliviar a tensão no pescoço com o auxílio das mãos. Com a mão direita em cima da cabeça, puxe-a em direção ao ombro direito vagarosamente. Conte cinco respirações profundas, volte para a posição original e repita o movimento para a esquerda”, finaliza Dr. Marcon. (rita@targetsp.com.br)