Projeto de Revitalização do Comércio da Região Central de Cascavel será lançado na próxima semana

Implementar novas práticas comerciais para atrair consumidores e tornar o local um excelente espaço de compra e lazer para os moradores e visitantes de Cascavel é um os objetivos da proposta

A Fecomércio PR, Sebrae/PR e Prefeitura Municipal de Cascavel convidam para o lançamento do Projeto de Revitalização do Comércio da Região Central de Cascavel. O evento está marcado para dia 21 de julho, a partir das 19 horas, no auditório Senac, localizado na rua Recife, no 2.283, no centro de Cascavel.

Segundo o presidente do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, Darci Piana, o projeto de revitalização deve transformar o comércio local. “A Avenida Brasil é a principal artéria da cidade de Cascavel. Nela se instalaram os primeiros estabelecimentos comerciais. E agora, essa via importante receberá o Projeto de Revitalização de Espaços Comerciais, o que certamente vai desencadear uma nova onda de desenvolvimento”, explica.

Piana ressalta que quando o programa é implantado, não muda apenas a rua, mas transforma toda a cidade. “O comércio sempre é muito dinâmico e a revitalização será fundamental para aquecer a economia, gerar empregos e renda. Somente no Paraná, foi implantado em nove cidades e mais de 80 cidades brasileiras aplicam essa metodologia. No Estado, temos ótimos resultados como no entorno do antigo Paço Municipal de Curitiba, que serve de inspiração para o todo Brasil”, pondera Piana.

Para o diretor-superintendente do Sebrae/PR, Vitor Roberto Tioqueta, a transformação do comércio se apoia por meio da união de forças. “O projeto acontece de maneira integrada, estimulando a cooperação entre o setor público e privado. Empresários, Prefeitura Municipal e instituições de apoio ao comércio local precisam estar comprometidas com resultados de melhoria e qualificação na busca pela revitalização e valorização de todo espaço”, observa.

O Sebrae/PR, por exemplo, pode auxiliar na melhoria do ambiente para o desenvolvimento das empresas envolvidas até no aprimoramento da gestão dos negócios. “As empresas precisam estar mais preparadas do ponto de vista da gestão, qualidade em produtos e serviços, visual de loja, marketing, entre outros. O comércio local, ao mesmo tempo em que é beneficiário das mudanças, também tem importante papel como agente de transformação”, ratifica Tioqueta.

Potencializar a região central de Cascavel já fazia parte do plano de governo do prefeito Leonaldo Paranhos, conforme ilustra o Secretário de Desenvolvimento Econômico de Cascavel João Alberto Soares de Andrade. “Desde o início da gestão conversávamos com Piana no sentido de melhorar o uso do centro. Essa vontade, unida as adequações com as obras do PDI (Programa de Desenvolvimento Integrado), integram ainda mais o poder público e iniciativa privada”, menciona.

Andrade salienta que o projeto deve atingir diretamente 250 empresas da área do projeto. “Abraçamos o projeto por entender que o papel do poder público enquanto facilitador e parceiro da iniciativa privada. Com isso, queremos não apenas revigorar o comércio da área central como movimentá-la turisticamente”, assinala o representante do município.

Evento

A programação do lançamento do Projeto de Revitalização do Comércio da Região Central de Cascavel vai contar com apresentação da proposta de metodologia do Projeto – onde os empresários poderão conhecer os benefícios e como participar; apresentação das responsabilidades e expectativas dos parceiros Fecomércio PR, Sebrae/PR e Prefeitura Municipal de Cascavel; e formação da Governança que vai cuidar das estratégias ao desenvolvimento. Além disso, os participantes assistirão à palestra sobre “Revitalização do Varejo de Rua”, com Claudio Forner. O palestrante é administrador de empresas, consultor e autor de cinco livros na área comercialização internacional. Foi ‘conselheiro’ em três temporadas do reality show O Aprendiz.

Contexto

De acordo com pesquisa conjuntural realizada pela Fecomércio PR, foi somente em maio que o comércio do Estado registrou a primeira alta, de 1,12%, em relação às vendas do mesmo período do ano passado. Entretanto, no acumulado do ano, de janeiro a maio, as vendas no comércio paranaense tiveram redução de 2,43% se comparado ao mesmo período em 2016.

O oeste do Paraná, apesar de ter obtido o segundo maior índice de aumento nas vendas em maio, de 3,37%, muito provavelmente um estímulo decorrente ao Dia das Mães, foi o terceiro pior resultado no acumulado de janeiro a maio, registrando queda de 5,83%. Resultados que demonstram a necessidade de mudanças no comércio tradicional.

“O comércio está em constante evolução. Prova disso está no surgimento de novos modelos como autosserviço, redes de empresas, franquias, diferentes formatos de lojas. Fatores que exigem que o empresário do comércio tradicional, de rua, se adapte às mudanças e mostre disponibilidade em implementar novas práticas comerciais usando da inteligência competitiva. O projeto de revitalização vai estimulá-los a superar esses desafios”, reforça a consultora do Sebrae/PR, Danieli Doneda.