Cardiologista do HCor revela que exercícios ajudam a prevenir problemas cardíacos no inverno

Durante o inverno, o risco de infarto aumenta cerca de 30%. Isso porque as baixas temperaturas desencadeiam um problema conhecido como vasoconstrição. Ou seja, um processo de contração dos vasos sanguíneos que, com as baixas temperaturas, diminui, consideravelmente, também o diâmetro das artérias coronárias. “Esse estreitamento reduz o fluxo sanguíneo e a oferta de oxigênio ao coração, o que favorece a ocorrência de infartos e também de AVCs entre aqueles que possuem pré-disposição a problemas deste tipo, como é o caso dos hipertensos, por exemplo”, explica o cardiologista e clínico geral do HCor, Dr. Abraão Cury.

Segundo o médico, um das melhores maneiras de evitar riscos nesta estação, além de cuidar do peso e da alimentação, é fazer exercícios. Ele explica que a prática de atividade física aquece o corpo, estimula a circulação e combate a contração dos vasos sanguíneos provocada pelas baixas temperaturas. “As modalidades mais recomendadas para quem não costuma se exercitar são sempre aquelas leves, como corridas e caminhadas moderadas. Contudo, estas e outras atividades físicas devem ser sempre orientadas por profissionais de educação física para que não haja excessos ou mesmo acidentes”, recomenda. “Vale lembrar que, no inverno, o sedentarismo e o consumo de alimentos gordurosos aumenta. Esses fatores fazem com que a prática de exercícios nesta época do ano seja ainda mais importante, apesar da falta de estímulo proporcionada pelo frio”, alerta o cardiologista.

Embora ressalte a importância da prática de atividade física no inverno, o Dr. Abrão lembra que para fazer exercícios nesta estação é preciso tomar algumas precauções. “Enquanto nos exercitamos, a temperatura corporal sobre. Porém, não é por isso que que devemos deixar de nos agasalhar. O ideal é que comecemos os treinos bem agasalhados, usando, inclusive, toucas, luvas e meias grossas para proteger as extremidades. À medida em que o corpo for se aquecendo, podemos, aos poucos, ir tirando as peças de roupa que não suportarmos mais usar. Assim, evitamos doenças respiratórias e eventuais desconfortos causados pelo frio”, afirma o médico.

Para a prática de exercícios no inverno, o Dr. Abrão tem algumas outras dicas. Entre elas estão começar por um bom aquecimento; respirar corretamente, sempre pelo nariz; e não descuidar da hidratação. “Antes da prática de qualquer tipo de atividade física também é fundamental passar por uma avaliação médica prévia. Com todos estes cuidados é possível acabar com o sedentarismo, cuidar do coração e evitar maiores prejuízos à saúde”, finaliza o cardiologista do HCor. (ricardo@targetsp.com.br)