Hotéis atendem à demanda do hóspede conectado

Hotéis buscam tecnologias como as da Alcatel-Lucent Enterprise para cumprirem as exigências dos “clientes móveis”

Oferecer experiência diferenciada ao perfil de “hóspede conectado” é hoje um dos principais atrativos do setor hoteleiro. Para quem vai se hospedar, a integração de sistemas de telecomunicações e software de gestão de hotéis e o fornecimento de conexão Wi-Fi de qualidade são pré-requisitos e não mais opções de conforto. A experiência diferenciada ao usuário passa a representar também aumento de receita e produtividade aos hotéis.

Atenta a essa necessidade do mercado, a Alcatel-Lucent Enterprise (ALE) oferece tecnologias que possibilitam automação dos quartos com aplicações no próprio dispositivo do hóspede para controlar cortinas, temperatura ambiente, avisos, solicitação de serviços, check-in/out e menus informativos como “e-concierge”. Outra alternativa é o Aplicativo Mobile Guest Softphone (MGS), que permite eliminar telefones dos quartos e promover aos hóspedes e familiares a possibilidade de levar o “ramal do quarto” para qualquer ambiente do hotel em seu próprio dispositivo móvel.

No setor de estrutura interna dos hotéis, a plataforma de software Serviço de Notificação (OTNS) é capaz de integrar centrais de automação do hotel com a plataforma de comunicação. Por exemplo, caldeiras, alarmes de incêndio e sensores de controles de acesso podem ser integrados ao sistema de telefonia, permitindo o envio de avisos sonoros ou SMS/texto aos hóspedes e empregados quando ocorrer um incêndio, uma violação de acesso a uma área restrita ou outras ocorrências.

Para gerenciar tudo isso, a equipe de TI deve ter o controle único das redes cabeadas e sem-fio. Por meio de soluções de acesso unificado pode-se agregar inteligência e segurança à rede dos hotéis. Dependendo da forma de conexão e dispositivo utilizado, a própria rede identifica o perfil dos usuários e, de acordo com sua qualificação, atribui um conjunto de políticas de segurança e qualidade de serviço. É possível diferenciar hóspedes com distintos níveis de fidelidade, funcionários, prestadores de serviços e elementos do próprio ambiente como câmeras, sensores e dispositivos de Internet das Coisas (IoT).

Caso específico – Um dos casos mais característicos das novas tendências em hospitality é o do Winery Hotel, da Suécia, que teve uma aplicação da ALE desenvolvida sob medida para sua necessidade. A solução é baseada no aplicativo eConcierge, desenvolvido pela TeleOffice, especialmente para o Winery Hotel e se integra ao kit de desenvolvimento de software (SDK) de Mobile Guest Softphone, da ALE.

Os hóspedes têm acesso a todos os serviços da adega e do hotel, abrangendo desde a área de reserva, a divulgação dos cardápios do restaurante e até a pesquisa de informações sobre os vinhos. Esses serviços estão disponíveis no smartphone ou tablet do hóspede – o que proporciona uma experiência móvel personalizada no hotel, antes, durante e depois da estadia. O novo aplicativo permite que o hotel consiga enviar diretamente ofertas e avisos para o smartphone de qualquer hóspede, o que garante uma possibilidade de contato 24 horas por dia. Também se integra a mídias sociais, para que as atualizações em redes sociais sejam compartilhadas sem restrições.

Os únicos telefones físicos no hotel são as 16 unidades dos DeskPhones Premium Alcatel-Lucent 8028 e 8038, que fornecem uma ampla gama de recursos avançados de telefonia para a equipe de administração. Segundo Rodrigo Pistori Pivetti, Communications Sales Developer da Alcatel-Lucent Enterprise, “o desenvolvimento dessa aplicação demonstra a flexibilidade da solução Alcatel-Lucent Enterprise Guest BYOD de telefonia para hóspedes, por conta do fato que é, ao mesmo tempo, rápida e tem ótima relação custo-benefício”. O executivo reforça que é possível criar esse tipo de solução para qualquer vertical de negócios, e não somente para o setor hoteleiro.

Vantagens – Para os clientes, a tecnologia oferece ao “hóspede conectado” utilizar seu próprio dispositivo (conceito Guest BYOD) para acessar serviços. O hóspede evita filas e usa serviços conforme sua necessidade, sem depender de funcionários. Já para o hotel, a tecnologia elimina filas, permite otimizar o tempo dos funcionários com atividades do dia-dia, gera receitas com serviços de diferenciação, proporciona economia com telecomunicações e material impresso – tudo se torna digital. Dispositivos de IoT como câmeras de segurança, controles de acesso, fechaduras de portas e alarmes de incêndio podem ser integrados à rede com segurança e políticas específicas.

Para Pivetti, “o mercado de hotelaria exige fornecedores de tecnologia que garantam uma experiência de conexão personalizada para hóspedes, ao mesmo tempo em que forneça resultados de negócios tangíveis e positivos”.
A ALE é Platinum Member da Hotel Technology Next Generation, uma associação de mercado dedicada a fomentar o desenvolvimento de tecnologias da próxima geração.