Série sobre jornalismo investigativo começa a ser rodada no Paraná

Franco Verdoia, Andréia Kaláboa e Guto Pasko.

Jornalistas investigando um caso de corrupção política. Este é o tema da série “Contracapa”, produção paranaense para a televisão que começou a ser rodada esta semana. Assinada pela produtora GP7 Cinema, terá 13 episódios de 52 minutos cada, marcando a primeira vez em que uma série desse porte é produzida no estado. “Contracapa” explora os bastidores da notícia a partir do jornalismo investigativo, mostrando as etapas e desafios que geralmente cercam este tipo de trabalho. A direção geral é assinada por Guto Pasko e a produção executiva por Andréia Kaláboa.

As filmagens começaram neste sábado (12 de agosto) e vão até 10 de novembro. Contabilizando o núcleo principal, diversos personagens e pequenas participações, o seriado envolve 107 atores, todos paranaenses. “Os grandes nomes do estado estão no elenco”, explica Pasko. Os cinco roteiristas também são do Paraná, bem como a equipe técnica. “A direção geral é de Pasko e a codireção é do argentino Franco Verdoia. “Convidamos ele para ajudar a trazer um olhar de fora sobre nossa realidade brasileira, além de potencializar a comercialização internacional futura da obra”, complementa o cineasta.

“Contracapa” foi selecionada na segunda edição da Chamada Pública para Produção de Conteúdo para TVs Públicas – PRODAV 12/2015, dentro do programa Brasil de Todas as Telas, sendo o primeiro de grande porte no Paraná a fazer uso do programa. Uma iniciativa da Agência Nacional do Cinema (Ancine) em parceria com o Ministério da Cultura (MinC) e com colaboração do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), busca expandir o mercado interno da produção audiovisual com investimento em produção, distribuição e programação de conteúdos, visando ainda universalizar o acesso a população aos serviços audiovisuais. Valorizando a produção local, as filmagens acontecem todas em Curitiba.

A série será exibida em TVs públicas e a produção também pretende comercializá-la para emissoras privadas.

Enredo

A série aborda o trabalho de uma equipe de jornalistas de um tradicional jornal impresso, em crise financeira e de credibilidade, que inicia uma investigação de grande esquema de corrupção envolvendo a produção sistemática de dossiês com o vazamento de informações sigilosas de inquéritos criminais. Os documentos vazados podem desvelar um escândalo de corrupção, comprometendo políticos e pessoas influentes, incluindo o próprio jornal no qual os personagens principais trabalham.

O núcleo principal chega a 35 atores, num total de 60 personagens na série, além das participações pequenas totalizando 107 atores. Estes estão divididos em três núcleos: jornalístico, político e policial. A série mostra também o drama destes personagens, em especial os jornalistas, que apesar de possuírem afinidades, têm maneiras diversas de enxergar o trabalho, o que os coloca em conflito frente às dificuldades da investigação.

Roteiro

Para destacar o trabalho dos roteiristas, a GP7 criou uma Sala de Roteiros, inaugurada para aos textos de “Contracapa”. O espaço foi preparado para servir o processo criativo e de desenvolvimento dos projetos da produtora. Assinam a trama o Roteirista Chefe Rafael Waltrick, acompanhado por Tiago Lipka, Marçal do Carmo, Fernando Marés de Souza e Guto Pasko.

A GP7

Fundada em 2001 pelo cineasta Guto Pasko e a produtora Andréia Kaláboa, a GP7 Cinema conta com 41 produções no portfólio. A equipe já produziu longas-metragens, telefilmes, episódios de TV, minisséries e séries de TV, trabalhando tanto com ficção quanto com documentários. O mais recente projeto lançado foi o longa “Iván”, lançado no ano passado.