Terceirização facilita a contabilidade de pequenas e médias empresas

Cada vez mais, pequenos e médios empresários terceirizam a contabilidade de seus negócios para quem realmente entende do assunto; e ficam livres para cuidar do que interessa, ou seja, suas próprias empresas. É nesse nicho em que se especializou a proprietária da Luciana Falavinha Contabilidade, há 22 anos, facilitando a vida de empresários ocupados que ficam livres para se dedicar aos negócios, como a farmacêutica Margareth Barbisan. Sócia-proprietária da farmácia de manipulação Art Fórmula, de Curitiba, Margareth terceirizou os serviços de contabilidade justamente para lhe sobrar mais tempo para tocar seu negócio e cuidar de seus clientes.

Com 20 funcionários distribuídos em duas farmácias, Margareth não tinha tempo de ir atrás da contabilidade. “Meu serviço é técnico e a gente se envolve muito com ele e não tem condições de fazer a parte contábil”, afirma Margareth, que também é formada em Administração. Também para a empresária e sócia-proprietária da Calu Móveis e do Le Blanc Brechó, Alexsandra Oenning, utilizar os serviços de um escritório de contabilidade permite maior flexibilização para focar nos negócios. “É uma área bem específica que muda a legislação constantemente e a gente deixa para quem entende”, afirma.

A contadora Luciana Falavinha conta que quando entrou para o mundo da contabilidade não se assustou por ser esta uma área basicamente masculina. Hoje ela tem uma carteira de 30 clientes, sempre atenta à rapidez das mudanças na área em que atua e o surgimento de novos serviços.

Em seu próprio escritório conta com uma equipe de três pessoas, e aposta em atualizações na área de contabilidade para atender as necessidades dos clientes e agilizar o atendimento. Segundo a empresária, o objetivo é assessorar os clientes, buscando apresentar soluções em planejamento com foco na gestão empresarial, atendendo sempre a legislação vigente.

O escritório de Luciana Falavinha presta serviços de constituição de empresas, contábeis, escrituração contábil, tributo empresarial e recursos humanos. O escritório atende a empresas de várias áreas de atuação, da indústria e prestadoras de serviços até o comércio. “O escritório busca novos serviços e produtos focados no atendimento personalizado de cada cliente”, frisa a empresária.

Sabendo da responsabilidade que a contabilidade tem sobre as informações e ações das empresas que assessora, Luciana Falavinha acredita ser a terceirização a melhor solução para empreendimentos que não podem arcar com o alto custo de um departamento especializado próprio e que precisa de constante atualização, “pois o empresário poderá ficar focado em seu negócio com a contratação de um bom escritório de contabilidade”.

O empresário Ismael Jorge da Conceição acha que a contabilidade demanda conhecimento técnico com muita frequência. “Não é minha área e a gente não tem tempo de se atualizar”, diz Ismael, que tem quatro funcionários na T&T Representações Comerciais, empresa do setor de alimentos no segmento de doces, de Curitiba, que vende no atacado e lojas da capital paranaense e atende também o litoral e Região Metropolitana. Em sua opinião, “o custo-benefício da terceirização vale a pena”.

Escritório Luciana Falavinha Contabilidade

Foto: Divulgação