Associação Brasileira de Automação avalia o impacto da automação na produtividade da cadeia de abastecimento

Avaliação trimestral da GS1 Brasil, com o apoio da GfK Brasil, mede a contribuição da tecnologia para melhorias na vida do consumidor e nos processos de comércio e indústria

Avaliação trimestral da GS1 Brasil, com o apoio da GfK Brasil, mede a contribuição da tecnologia para melhorias na vida do consumidor e nos processos de comércio e indústria

O estudo “Diagnóstico da automação no Brasil”, realizado pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil com o apoio metodológico da GfK Brasil, e divulgado na 51ª Convenção Abras, tem o objetivo de medir o nível de automação e uso da tecnologia nos segmentos de indústria, comércio e serviços e também apontar como o consumidor brasileiro adota aplicações que facilitam sua vida. Até o momento, foram entrevistados 2.003 consumidores, 2.169 empresas dos setores de comércio e serviços e 1.478 indústrias – o universo da pesquisa envolve empresas de todos os portes.

Com periodicidade trimestral, o estudo analisa a influência dos recursos tecnológicos no comportamento do consumidor e como esse fenômeno alterou a interação entre ele, empresas e produtos. A apuração é realizada em todas as capitais do país para uma visão detalhada da adoção e impacto da automação. Para o setor supermercadista, os resultados podem direcionar as estratégias para atendimento de demandas com a agilidade que o varejo necessita. “A adoção dos novos recursos proporcionados pela tecnologia orienta empresas à inovação e ganhos de produtividade; já o consumidor, assume uma nova relação com o varejo e vivencia novas experiências que lhe dão mais qualidade de vida”, afirma João Carlos de Oliveira, presidente da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil.

Comércio e serviços – Tornar processos mais eficientes, inovar perante a concorrência, oferecer mais qualidade e aumentar a produtividade tem sido metas seguidas pelas empresas de comércio e serviços para ganhar a atenção de mais consumidores. O estudo “Diagnóstico da automação no Brasil” aponta que o setor de comércio e serviços possui automação nos sistemas de gestão do ponto de vendas e de estoque, além de proporcionar mais proximidade com os clientes. Das 2.169 empresas de comércio e serviços já entrevistadas, 65% investiram em canais de relacionamento com os clientes e 25% delas já conseguem identificar as características do perfil dos seus consumidores.

O estoque tem sido outra preocupação das empresas de comércio e serviços, já que a administração correta dos itens disponíveis evita perdas e valoriza o capital investido. Por isso, 37% das empresas entrevistadas adotaram a leitura ótica para gestão do estoque.

Consumidor – A evolução começa a partir do smartphone. O consumidor relaciona a automação diretamente à tecnologia e inovação. Dos 2.003 consumidores entrevistados no estudo – acima de 18 anos, das classes A, B e C – 69% deles possuem smartphones que os auxiliam em várias atividades diárias. E um dado interessante é que 36% deles aproveitam os aplicativos de lojas, tanto do atacado quando do varejo, para orientarem suas compras.

A conexão à internet está cada vez mais relacionada ao smartphone, mas também é identificada dentro das residências, onde 42% delas já afirmam possuir Smart-TVs.

Com apoio da GfK, o estudo analisa a influência da tecnologia no comportamento do consumidor