Bienal traz a Curitiba o melhor da arte contemporânea mundial

Em fase de finalização de montagem nos vários espaços culturais que vai ocupar, a Bienal de Curitiba’17 está praticamente pronta para a abertura programada para este sábado, dia 30, no Museu Oscar Niemeyer (MON). Dedicada aos opostos, porém convergentes, o título “Antípodas – Diverso e Reverso” sintetiza esta edição do evento, que homenageia a China, país situado diametralmente em oposição ao Brasil.

 

A sinergia criada pela diversidade e o enriquecimento que as diferenças proporcionam são os pontos fortes do conjunto das exposições da Bienal, de acordo com o criador do conceito e um dos curadores da mostra, o crítico e pesquisador paraguaio Tício Escobar, que tem atuação também no Chile e Espanha.

 

Para o diretor geral do evento, Luiz Ernesto Pereira, a Bienal traça um panorama mundial do que mais expressivo se faz hoje em arte contemporânea no mundo, com a contribuição de 42 países dos cinco continentes; e, em especial, apresenta a maior e mais importante exposição de arte chinesa já realizada fora da China. “A China vem ganhando reconhecimento crescente em museus de todo o mundo”, disse, ao apresentador os curadores e alguns artistas nacionais e estrangeiros para a imprensa nesta quarta-feira, 27.

 

Entusiasmada com a proporção que a Bienal já alcançou, a vice-presidente do Grupo de Arte e Entretenimento da China (CAEG), Chen Chunmei, representando o governo chinês, disse acreditar que o evento vai marcar a crescente história do intercâmbio cultural entre a China e os países do Cone Sul da América do Sul. Ela fez uma rápida exposição da divulgação que a Bienal de Curitiba está obtendo na China.

 

Espalhada por quase cem espaços por toda a cidade, com ramificações levadas a Florianópolis, Buenos Aires e Mar Del Plata, a Bienal Internacional de Curitiba será aberta ao público no domingo, dia 1 de outubro. No sábado, será inaugurada a obra em homenagem ao filósofo Confúcio (551 – 479 a.C), feita em bronze fundido pelo artista Wu Weishan, doada a Curitiba pelo governo chinês e instalada no agora chamado Largo da China, na esquina das ruas Marechal Hermes e Deputado Mário de Barros, no Centro Cívico.

 

 

A Bienal de Curitiba’17 estará nos seguintes espaços:

 

Mostra: Oscar Niemeyer, Largo da China, Museu Municipal de Arte e Memorial de Curitiba. Circuito de Museus: Museu da Fotografia, Memorial de Curitiba, Museu Paranaense, Museu Alfredo Andersen, Museu de Arte Indígena e Museu Municipal de Arte.  Circuito Integrado: Hall da Secretaria de Estado da Cultura, SESC Paço da Liberdade, Biblioteca Pública do Paraná, Galeria InterARTividade/Pátio Batel, Galeria da Associação de Artistas Plásticos do Paraná, Ordem dos Advogados do Brasil – Paraná, Palacete dos Leões – BRDE, Solar do Barão e Ateliê de Escultura do Centro de Criatividade de Curitiba – no Parque São Lourenço. Circuito de Galerias: ARQ/ART Galeria, Boiler Galeria, Riviso Galeria, Sim Galeria, Simões de Assis, Solar do Rosário, Ybakatu, Zilda Fraletti, Zuleika Bisacchi, Airez Galeria, Estúdio e Galeria Teix, Das Nuvens, Gal eria e Atelier Soma e Ponto de Fuga. Circuito Gastronômico: Botanique, Marbô Gastronomia, Café Bathé, Dizzy Café Concerto, Novo James Bar, Bar do Alemão e Ornitorrinco. Circuito Infantil: Casa da Leitura Miguel de Cervantes, Bistrozinho, Villa Mariantonio, Centro Juvenil de Artes Plásticas e Escola Anjo da Guarda. Circuito Universitário: EMBAP – Escola de Música e Belas Artes do Paraná/Unespar, DeArtes – Departamento de Artes da UFPR, MUSA – Museu de Arte da UFPR, Museu Metropolitano de Arte – Sala de Arte Digital e Museu da Gravura de Curitiba. Circuito de Arquitetura: Palácio Iguaçu e Palácio das Araucárias.

 

Mais de 50 outros espaços da cidade serão ocupados em atividades da Bienal de Curitiba que serão realizadas a partir de novembro de 2017.

A Bienal de Curitiba em Florianópolis (SC) ocupará dois espaços. A Bienal estará presente ainda em Buenos Aires e Mar del Plata, na Argentina, e em Assunção, no Paraguai. E por fim, haverá uma programação itinerante que levará atividades da Bienal a outras 12 cidades brasileiras.

 

Chancela

 

Patrocínio: Copel, Fomento Paraná, Sanepar, Itaipu, Huawei, Horizons Telecom, STM Construtora e Furnas.

 

China, país homenageado: China ArtsandEntertainmentGroup, CAEG, Ministério da Cultura da República Popular da China, Embaixada da República Popular da China no Brasil e Consulado Geral da República Popular da China em São Paulo

 

Parceria com a China: Prefeitura de Hangzhou, Governo da Província de Zhejiang, Shanghai Biennale e CAFAM Biennale.

 

 

Apoio: Museu Nacional do Mar – SC, Fundação Catarinense de Cultura – FCC, Superintendência do Iphan em Santa Catarina, Fundação Cultural Ilha de São Francisco do Sul – SC, Fundação Cultural Badesc, Museu Escola de Santa Catarina – MESC e SESC Paraná.

 

Apoio de Mídia:  Arte!Brasileiros, Art.es – International-contemporary-art, Revista Ideias, Artforum, Frieze, Art.facts.net, Artecapital.net, AAL – Arte Al Limite, Select, Where Curitiba, Carta Capital, Viver Curitiba, R.Nott – Magazine, Top View, Aldeia, Revista Piaui e DasArtes.

 

Hotéis: Hotel da Bienal de Curitiba: Intercity Hotels; Hotel Parceiro da Bienal de Curitiba: Hotel Bourbon Curitiba.

 

Apoio Institucional: Ministério das Relações Exteriores do Governo Federal, Receita Federal do Governo Federal, INFRAERO e UNESCO – Curitiba Capital do Design.

 

Apoio Internacional: Embaixada do Brasil em Pequim – CH, Embaixada do Brasil em Berna – CH, Embaixada do Brasil em Buenos Aires – AR, Embaixada da Argentina no Brasil, Consulado da Argentina em Curitiba, Consulado Geral da Itália em Curitiba, Consulado Geral do Paraguay em Curitiba, Embaixada da Suíça em Brasília, Fundação Pro Helvetia, Consulado Honorário da Suíça em Curitiba, Embaixada da Colômbia no Brasil, Embaixada do Chile no Brasil, Consulado Honorário do Chile em Curitiba, Embaixada da Finlândia no Brasil, Consulado da Finlândia em São Paulo e Montana State University – EUA.

 

Parceria Internacional: Museu de Arte Contemporânea de Mar Del Plata – AR, Museu de Arte Contemporânea de Salta – AR, Espaço Cultural da Embaixada do Brasil em Buenos Aires, Museo del Barro – Assunção – PY, Bienal Sur e Centro Cultural CABILDO – Assunção – PY.

 

Realização: Ministério da Cultura do Governo Federal, Museu Oscar Niemeyer/Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, Fundação Cultural de Curitiba/Prefeitura Municipal de Curitiba.

Benjamin Yin Peng , Li Zexuan – representante da Seção Cultural da Embaixada da República Popular da China, Chen Chunmei -, Tício Escobar – curador, Luiz Ernesto Pereira Meyer – diretor da Bienal de Curitiba , Juliana Vosnika – Diretora-presidente do MON, Jader Alves, Diretor-Geral da SEEC e secretário em exercício, Marili Azim coordenadora do Sistema Municipal de Museus

Foto de Mariana Bernal