Gartner alerta empresas sobre a importância de reconhecer e responder à ruptura digital

Executivos devem estar atentos às tecnologias emergentes que servirão de base para novos negócios digitais  

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento imparcial em tecnologia, alerta que rupturas digitais criam mais dificuldades de adaptação do que mudanças anteriores causadas por tecnologias devido à sua natureza virtual.

Apesar de especialistas reconhecerem que empresas como Uber e Airbnb estão causando uma ruptura no mundo dos negócios, muitos CEOs ainda mantêm uma postura de “esperar para ver”. Tradicionalmente, isso significa responder assim que a ameaça real aos seus próprios negócios for identificada. No entanto, no caso da ruptura digital, esperar até a ameaça ser clara é tarde demais. Não haverá tempo suficiente para responder de forma que minimize o impacto para o negócio.

“A ruptura digital tipicamente existe fora do campo de visão normal da empresa”, diz Janelle Hill, Vice-Presidente e Analista do Gartner. “Embora os CIOs e executivos de negócios reconheçam o potencial de uma ruptura digital, eles não têm ferramentas, técnicas e critérios para identificar e avaliar transformações potenciais.”

Rupturas no passado eram geralmente desencadeadas por tecnologias materiais como computadores ou caixas eletrônicos. Já as rupturas digitais existem em maior parte no mundo virtual, sendo difíceis de serem reconhecidas até que o impacto já tenha sido sentido. Além disso, tecnologias virtuais são facilmente acessadas e modificadas.

Os executivos podem preparar a organização para superar os desafios da ruptura digital e capacitar seus pares para reconhecerem e lidarem com ela. No Symposium/ITxpo 2017, o maior evento de tecnologia do mundo e que terá sua edição brasileira de 23 a 26 de outubro, no Sheraton São Paulo WTC Hotel, analistas do Gartner apresentarão em primeira mão detalhes três estratégias para responder às transformações digitais nos negócios:

1)   Reconheça a ruptura digital – É importante primeiro aprender a separar rupturas digitais de modismos. Um modismo, como Pokémon GO ou Google Glass, incitará muita empolgação, mas terá impacto limitado. Uma ruptura irá redefinir completamente as necessidades do mercado e potencialmente causar mudanças significativas na indústria. O iPad, por exemplo, causou mudanças no desenvolvimento de aplicações, impactou a renda de fabricantes de desktops e notebooks e até mudou a maneira como os seres humanos interagem com a tecnologia, sendo o FaceTime a primeira aplicação de conferência móvel. A tecnologia também criou uma indústria de acessórios pós-venda. Em algum ponto, os agentes de rupturas digitais mudarão completamente os mercados, enquanto os modismos não. Considere como a TV digital reformulou totalmente a indústria do entretenimento e se tornou tão disseminada que substituiu a TV analógica.

2)   Estabeleça um mecanismo de detecção – Organizações que querem identificar os agentes de ruptura antes que seja tarde demais devem estabelecer um “mecanismo de detecção” para monitorar indicadores externos. Esses indicadores incluem mudanças no comportamento do consumidor e tendências de consumo, já que muitos fatores de ruptura se originam no mundo do consumidor. É importante considerar também onde os capitais de risco são investidos e as rupturas de mercados adjacentes. O mecanismo de detecção criará muita informação para administrar, sendo necessários cientistas de dados para explorarem o mar de informações para percepções.

3)   Seja amigo dos executivos de marketing e de distribuição – Monitorar indústrias externas é território novo para um CIO, mas outros membros do time executivo são preparados para essa tarefa. Dependendo de como o negócio é organizado, o CIO pode procurar uma parceria com o CMO (Chief Marketing Officer), CFO (Chief Financial Officer), VP de Supply Chain ou mesmo o Líder de Pesquisa & Desenvolvimento para ter uma visão melhor dos possíveis agentes de ruptura. Em uma organização B2B (business-to-business), a ruptura pode acontecer na cadeia de suprimento ou com o cliente final, sendo importante tornar-se parceiro do CMO e do VP de Supply Chain. Em companhias B2C (business-to-consumer), rupturas provavelmente acontecem no segmento de consumo, devendo o foco ser no CMO.

Os executivos de marketing podem oferecer uma visão sobre o comportamento do mercado e do consumidor. Eles também serão capazes de identificar indicadores potenciais e provavelmente terão uma equipe com as habilidades necessárias para analisar os dados. Em contrapartida, os CIOs podem oferecer aos CMOs conhecimento institucional sobre sistemas de TI e razões para que certos sistemas sejam configurados da forma como são para fornecerem uma perspectiva sobre como uma ruptura potencial muda o cenário vigente. Uma vez que uma ruptura é identificada, a empresa deve trabalhar em sua resposta.

O Gartner Symposium/ITxpo 2017 oferece aos executivos com poder de decisão uma visão estratégica das tendências em evolução e sobre como explorar novas formas de pensar, impulsionar mudanças e desenvolver-se como líder. O Gartner Symposium/ITxpo é o mais importante encontro de tecnologia do mundo. O evento traz conteúdo independente e objetivo com a autoridade do líder mundial em pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia e fornece acesso às mais recentes soluções dos principais fornecedores de tecnologia. O Symposium/ITxpo é um componente essencial para os participantes que desejam obter recomendações sobre como suas empresas podem utilizar a tecnologia para atender aos desafios dos negócios e aprimorar sua eficiência operacional.

Até o dia 15 de setembro, as inscrições para o Gartner Symposium/ITxpo estão com desconto de R$ 650,00. Há preços diferenciados para profissionais do setor público e descontos para grupos. Interessados devem contatar o Gartner pelo e-mail brasil.inscricoes@gartner.com, pelos telefones 0800-7741440 e (011) 5632-3109 ou pelo site: gartner.com/br/symposium.