IDF e Novo Nordisk lançam primeira pesquisa global sobre doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2

Para marcar o Dia Mundial do Coração, celebrado hoje (29), a Federação Internacional de Diabetes (IDF) se associou à Novo Nordisk para lançar a primeira pesquisa online multi-país que investiga o nível de conscientização e conhecimento que as pessoas com diabetes tipo 2 têm a respeito de doenças cardiovasculares. A pesquisa global, batizada de Taking Diabetes to Heart – em português Levando o Diabetes ao Coração (tradução literal) – estará disponível em vários idiomas até março de 2018 e todos aqueles com diabetes tipo 2 estão convidados a participar no site www.idf.org/takingdiabetes2heart/survey.

As doenças cardiovasculares, que incluem acidente vascular encefálico, doença cardíaca coronária e doença arterial periférica2, estão entre as principais causas de morte em pessoas com diabetes tipo 23, e à medida que o número de pessoas com diabetes aumenta, a perspectiva desse tipo de complicação torna-se ainda mais alarmante.

O mundo enfrenta uma crescente prevalência e incidência de doenças cardiovasculares entre pessoas com diabetes tipo 2, devido principalmente a um conhecimento limitado sobre prevenção, acesso insuficiente ao diagnóstico e o autocontrole inadequado e indevido. A pesquisa Taking Diabetes to Heart é um esforço global para enfrentar as questões subjacentes ao diabetes e às doenças cardiovasculares, seus custos crescentes para a sociedade e apoiar intervenções rentáveis que possam ajudar a reduzir o impacto atual que essas doenças representam”, afirma o Dr. Shaukat Sadikot, presidente da IDF.

O objetivo da pesquisa é definir ações necessárias para apoiar o conhecimento e a conscientização sobre doenças cardiovasculares entre pessoas que vivem com diabetes tipo 2 para melhorar os resultados do tratamento e a saúde desses pacientes. O levantamento baseia-se no relatório global da IDF ‘Diabetes e Doença Cardiovascular’, publicado em 2016, que inclui uma série de recomendações para reduzir a carga de doenças cardiovasculares entre pessoas com diabetes e na população em geral.2

É preocupante que a doença cardiovascular seja a causa mais comum de morte em pessoas com diabetes tipo 2, quando muitos dos pacientes desconhecem esse risco“, comenta Alan Moses, vice-presidente sênior e diretor médico da Novo Nordisk global. “Estamos muito satisfeitos em apoiar a IDF no lançamento da pesquisa Taking Diabetes to Heart, para entender melhor o conhecimento e a consciência das pessoas com diabetes tipo 2 sobre as doenças cardiovasculares, o que poderá respaldar as ações necessárias para melhorias na saúde“.

Para Marco Antonio Petti, Diretor Médico da Novo Nordisk no Brasil, os resultados dessa pesquisa serão extremamente relevantes para pensar em estratégias de educação e acesso para os mais de 14 milhões5 de brasileiros que vivem com diabetes atualmente. “É necessário ampliar a conscientização em torno do diabetes. Por ser uma doença crônica, muitas pessoas não dão a atenção adequada aos sintomas – estima-se que apenas 50% das pessoas com diabetes sejam diagnosticadas corretamente, fazendo com que um número ainda menor consiga evitar complicações como alterações nos rins, retinopatia e infarto do miocárdio”, alerta o médico. Atualmente, doenças crônicas como diabetes, hipertensão e problemas cardiovasculares são responsáveis por mais de 70% das mortes no Brasil.6

A pesquisa Taking Diabetes to Heart culminará em um relatório abrangente com resultados e recursos específicos de cada país para auxiliar ações que ampliem o conhecimento e a conscientização sobre doenças cardiovasculares entre pessoas com diabetes tipo 2 em todo o mundo. Para mais informações sobre a pesquisa, acesse www.idf.org/takingdiabetes2heart. Para mais informações sobre diabetes e doenças cardiovasculares, acesse www.idf.org/cvd (em inglês).

 

Sobre a Federação Internacional de Diabetes IDF

A Federação Internacional de Diabetes (IDF) é uma organização que reúne mais de 230 associações nacionais de diabetes em 165 países e territórios ao redor do mundo e representa os interesses do crescente número de pessoas com diabetes ou em risco de desenvolver a doença. A IDF tem liderado a comunidade mundial de diabetes desde 1950 e suas atividades visam influenciar políticas, aumentar a conscientização pública e encorajar a melhoria da saúde, promover o intercâmbio de informações de alta qualidade sobre diabetes e proporcionar educação para pessoas com diabetes e seus profissionais de saúde. A IDF está associada ao Departamento de Informação Pública das Nações Unidas (ONU) e mantém uma relação oficial com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mais informaçõeswww.idf.org.

 Para mais informações, visite www.novonordisk.com.br, FacebookTwitterLinkedInYouTube.

 

Sobre a pesquisa ‘Taking Diabetes to Heart’

Taking Diabetes to Heart – www.idf.org/takingdiabetes2heart – consiste em uma pesquisa online que estará disponível em vários idiomas, incluindo árabe, chinês, dinamarquês, japonês, inglês, francês, espanhol, russo, hindi, coreano, português, alemão e urdu. A pesquisa permanecerá aberta até março de 2018 e os resultados serão utilizados para auxiliar políticas e tomadas de decisão em torno dessa complicação comum e grave do diabetes.4

 

Referências

  1. International Diabetes Federation. IDF Diabetes Atlas, 7th Edition. Brussels, Belgium: International Diabetes Federation, 2015.
  2. International Diabetes Federation. Diabetes and Cardiovascular Disease. Brussels, Belgium: International Diabetes Federation, 2016. Disponível em: www.idf.org/cvd.
  3. GBD 2015 Risk Factors Collaborators. Global, regional, and national comparative risk assessment of 79 behavioural, environmental and occupational, and metabolic risks or clusters of risks, 1990-2015: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2015. Lancet 2016; 388: 1659-1724; DOI: http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(16)31679-8
  4. Danaei G, Lawes CM, Vander HS, Murray CJ, Ezzati M. Global and regional mortality from ischaemic heart disease and stroke attributable to higher-than-optimum blood glucose concentration: comparative risk assessment. Lancet. 2006;368:(9548)1651–1659.
  5. Organização Mundial da Saúde – OMS. Primeiro Informe Mundial sobre Diabetes.  Disponível em http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/204871/1/9789241565257_eng.pdf. Último acesso: 26/07/2016.
  6. Pesquisa Vigitel Brasil 2016 – Hábitos dos brasileiros impactam no crescimento da obesidade e aumenta prevalência de diabetes e hipertensão. Disponível em http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2017/junho/07/vigitel_2016_jun17.pdf.

Luciana.Lins@edelmansignifica.com