momondo revela do que os brasileiros mais sentem falta quando estão no exterior

Quando se pensa em feriado ou nas férias, muitas pessoas já se preocupam em arrumar as malas para aproveitar os dias de folga. Mas o que não dá para ser carregado é o que poderá ser lembrado depois que deixamos a nossa pátria, e por isso a momondo, buscador de passagens aéreas e reservas de hotéis, procurou saber quais são as coisas das quais os brasileiros mais sentem falta quando estão fora do País.

De acordo com o estudo International Travel Survey 2017*, a culinária nacional é o elemento que desperta mais saudades na maioria dos viajantes (51%). Em segundo lugar vem a falta de casa, fator de peso para 43%. Depois, família e amigos (34%). Além disso, 25% sentem saudade de falar português quando estão no exterior.

“Os brasileiros amam viajar e realmente aproveitam a oportunidade para conhecer pessoas novas, ter contato com outras culturas, provar novos sabores, ouvir outros idiomas e explorar novas paisagens. Mas mesmo com toda a diversão, ter saudade das coisas do próprio país é um sentimento muito natural”, explica Pedro Correia, responsável pela operação da momondo no Brasil.

Outra curiosidade é que os brasileiros gostam de encontrar conterrâneos durante as viagens. Ao perceberem que há alguém do Brasil por perto, 37% iniciam uma conversa. Esse comportamento é comum entre homens (37%) e mulheres (36%) e se destaca na faixa etária entre 56 e 65 anos (51%).

Considerando outras nacionalidades analisadas na pesquisa, a atitude mais comum para a maior parte das pessoas (28%) é conversar com compatriotas somente se eles se aproximarem primeiro. Entre os brasileiros, 30% agem assim.

“Acredito que a maior parte dos brasileiros gosta de interagir com conterrâneos porque se sentem mais ‘em casa’ ao encontrar pessoas com os mesmos costumes e pontos de vista similares, mesmo quando estão aproveitando ao máximo a viagem para ter contato com coisas novas”, afirma Correia.

Embora seja uma fatia pequena, também existem viajantes nacionais que não gostam de interagir com conterrâneos quando estão em outros países.  Neste grupo, 7% começam a falar outro idioma quando percebem que há brasileiros por perto e 3% afirmam evitá-los porque viajam para conhecer pessoas do local onde estão.

*Os dados foram retirados da edição de 2017 da pesquisa International Travel Survey, da momondo. O estudo analisou os hábitos de viagem de 24.700 pessoas, em 23 países diferentes. No Brasil, foram analisadas as respostas de 1.003 brasileiros com idades entre 18 e 65 anos, o que corresponde à população do Brasil em relação à idade, gênero e geografia. A coleta de dados ocorreu entre 2 e 12 de janeiro de 2017.

marciel@firstcom.com.br