Mostra da Bienal de Curitiba expõe a essência animal do ser humano

O nu está presente em obras artísticas desde os primórdios da história da arte – não sem passar por períodos turbulentos e de ampla censura, refletindo padrões de estética ou de moralidade dependendo da época em que foram retratadas.

Agora, o surrealismo e o onirismo da nudez estão presentes na exposição O Irracional, o Surreal, o Onírico, a Essência Animal, do fotógrafo André Donadio, que abre no próximo domingo (01/10) às 16 horas no Café Botanique, como parte da Bienal Internacional de Curitiba.

Maringaense radicado em Curitiba, André largou a advocacia em 2016 para se dedicar integralmente à arte fotográfica. Mesmo antes dessa guinada profissional, já desenvolvia projetos e ensaios fotográficos, a maioria relacionada à fotografia do cotidiano e de nus. O projeto da nudez surreal, especificamente, foi ganhando forma até se transformar no ensaio da mostra, composta por 16 obras com diferentes modelos retratadas em Curitiba e São Paulo. Nenhuma das pessoas retratadas foi contratada – todas se dispuseram a ser fotografadas nuas.

“Há mais de um ano desenvolvo um trabalho com o surrealismo da nudez. A exposição é parte desta jornada. Tentei reproduzir as imagens de acordo com meus sonhos. E nos meus sonhos com pessoas peladas, elas não têm rostos”, conta André.

A partir desses sonhos, surgiu a ideia de mostrar o nu em situações inusitadas, oferecendo ao espectador o exercício da inconsciência, de maneira que a sua interpretação passeie pelo mundo onírico, surreal e absurdo antes de esbarrar em conceitos cristalizados. “As máscaras de animais surgiram para compor essa sensação de estranheza, remetendo aos seres irracionais, que tendem a viver mais próximos da essência da natureza, do puro, sendo menos influenciados pela cultura suas regras e leis”, explica o fotógrafo. “Por isso fui buscar a relação animal. É uma nudez sem conceito racional.”

Assim, a expectativa é de que a mostra proporcione aos visitantes algo próximo de um sonho, uma dissociação da realidade racional, principalmente, em tudo que se refere ao senso comum de nudez, à sexualidade, à sedução e ao proibido.

Interatividade – A exposição traz também uma proposta bastante inusitada. Haverá um espaço para que os espectadores que se propuserem a fazer parte da mostra possam ser fotografados, no mesmo estilo das demais obras expostas – nus e com máscara de animais. Os espectadores interessados devem deixar um contato e serão convocados para a data do ensaio. Não haverá custo para os participantes.

O autor – André Pinto Donadio nasceu em Maringá em 1981, se graduou em Curitiba, no curso de Direito, tendo atuado como advogado por nove anos, quando, então, assumiu sua antiga paixão, a fotografia, e resolveu trocar de profissão. Atua como fotógrafo profissional desde julho de 2016.

Apesar do pouco tempo no ramo, já participou de algumas exposições coletivas, dentre elas: Exposição Fotográfica Mancha Urbana (Museu da Fotografia de Curitiba, 2016); Roda de Fotógrafos – O que te move (Câmara de Vereadores de Curitiba, 2016); 2º ECAV – 2º Exposição Contemporânea de Artes Visuais – Associação Profissional dos Artistas Plásticos do Paraná (Memorial de Curitiba, 2016); Projeção da Roda de Fotógrafos – O que te move, Festival de Fotografia de Tiradentes, MG (2017); e Muros Visuais – Associação dos Artistas Plásticos do Paraná (Curitiba, 2017).

O Irracional, o Surreal, o Onírico, a Essência Animal 
é sua primeira exposição individual, e além da Bienal de Curitiba já entrou também para o rol de ensaios pré-selecionados para o Paraty em Foco 2017.

SERVIÇO

O Irracional, o Surreal, o Onírico, a Essência Animal
Uma exposição fotográfica de André Donadio

* Café Botanique – segundo andar (Rua Brigadeiro Franco, 1193 – Curitiba)
* De 01 de outubro a 26 de novembro. Domingo a quinta-feira das 10h as 23h / Sexta e sábado das 10h as 24h
* Festa de abertura no dia 01/10, domingo, a partir das 16h, com DJs convidados
* ENTRADA FRANCA
* Todas as obras expostas (42cm x 60cm, em fine art) estarão à venda por R$ 600

(zelig.br@gmail.com)