Mulheres de carreira jurídica mantêm luta pela equidade de gêneros e difusão dos direitos

Posse da diretoria da Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica do Paraná foi realizada na sede da OAB em Curitiba

A diretora da ABMCJ-PR (Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica do Paraná) tomou posse na segunda-feira (4), em sessão solene na OAB Paraná, conduzida pela advogada Alia Haddad.  As advogadas Leocimary Toledo Staut e Cleis Maria Heim Weber foram empossadas como presidente e vice da ABMCJ, respectivamente. As integrantes dos conselhos Deliberativo, Consultivo e Fiscal, e as presidentes das comissões também foram conduzidas a seus cargos. Qualificada como a maior ONG feminina do planeta, presentes em 84 países na Europa, América, Ásia e África, a entidade é filiada e faz partee da Fédération International e des Femmes des Carrières Juridiques – FIFCJ, sediada em Paris/França. No Brasil, foi fundada em 1985 e conta com mais de 8 mil associadas. Atualmente mantém sede em Goiânia (GO).

A mesa de honra foi presidida pela presidente da ABMCJ do Estado do Paraná, Leocimary Toledo Staut, e composta por Manoela Gonçalves Silva (vice-presidente nacional da ABMCJ), Stella Maris de Seixas (coordenadora da Região Sul da ABMCJ), desembargadora do Trabalho Marlene Teresinha Fuverki Suguimatsu (vice-presidente do Tribunal Regional do trabalho da 9ª Região), Terezinha Signorini (do Ministério Público do Paraná), desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná, José Hipólito Xavier da Silva, Marilena Winter (secretaria geral da OAB Paraná) e Daniela Ballão Ernlund (vice-presidente da CAA-PR – Caixa de Assistência dos Advogados do Paraná).

Empoderamento da mulher

Em seu discurso de posse, a presidente da ABMCJ-PR, Leocimary Toledo Staut afirmou que conduzir os caminhos da associação do Paraná é uma honra e um aprendizado. “Estamos comprometidas e alinhadas para romper barreiras e lutar contra a violência e o autoritarismo, em busca do progresso, união, paz e empoderamento da mulher”, assinalou. Observou que “estamos cientes que é enorme a nossa responsabilidade de dar continuidade ao trabalho desta associação e agradeço a todas as integrantes da ABMCJ-PR pelo compromisso de construir uma sociedade mais justa e igualitária”.  Assegurou que é preciso uma nova consciência para o estímulo de práticas das áreas jurídicas e que seus profissionais atuem para promover mudanças de atitudes e de valores, individuais e coletivas, para difundir e consolidar as ideias de participação pública e de cidadania.

Ao se dirigir às novas integrantes da ABMCJ-PR, a vice-presidente nacional da entidade, Manoela Gonçalves Silva destacou que somente as associações comprometidas com a responsabilidade social trabalham para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. “Nosso compromisso é com a plena igualdade de valores, solidariedade, trabalho em equipe e a união da inteligência emocional com a praticidade”, reforçou. Disse que não basta a outorga de direitos. É necessário criar condições para que se tenha acesso a eles em sua plenitude. “Não podemos fechar os olhos em relação às alarmantes estatísticas de exclusão das mulheres. Nós profissionais devemos assumir papel mais agressivo no combate às desigualdades em todas as áreas”, acentuou.

Difusão de direitos 

A vice-presidente da ABMCJ-PR, Cleis Maria Heim Weber, em sua fala, reforçou que as informações e as ações realizadas pela Associação têm por prioridade a defesa da mulher, o conhecimento e a propagação de seus direitos. “Assumimos o compromisso de lançar projetos e a dar andamento a eles, ser um canal de comunicação, visando a elucidação e a difusão dos direitos, a interferência e a reivindicação junto aos poderes, e ainda criar instrumentos por meio da comunhão de esforços”. Convocou a todos os presentes “a fraternizar, assistir aos desafortunados, adiar interesses próprios, fazer o que deve ser feito e aguardar o resultado, sob o dom da verdade e da igualdade e à luz da liberdade”.

A desembargadora do Trabalho Marlene Teresinha Fuverki Suguimatsu parabenizou as integrantes da nova diretoria da ABMCJ-PR. Observou que a ABMCJ alinha-se à necessidade de prosseguir rompendo barreiras e articular medidas contra as piores formas de preconceito e discriminação.  Marlene Suguimatsu espera que a ABMCJ-PR possa estimular e contribuir com o avanço feminino em todas as áreas do conhecimento e da atuação humana. E, ainda, “que possa dar visibilidade e valor ao trabalho de aproximadamente 30 milhões de brasileiras que, diariamente, saem de suas casas e vão buscar o seu sustento e de sua família; e que possa tornar concreto o reconhecimento feminino no mundo”, vislumbrou a desembargadora.

Lugar do feminino

A secretária-geral da OAB Paraná, Marilena Winter, sublinhou que está entre as funções da Associação difundir os direitos, educar, ensinar, e parabenizou toda a diretoria pelo trabalho que desempenha. De acordo com ela, o compromisso de nossa geração é tornar ainda mais claro a todos os cidadãos os seus direitos. Ressaltou que o lugar do feminino no mundo ainda não foi suficientemente construído e precisa ser mais reconhecido.  “Quando digo lugar do feminino no mundo não estou apenas falando do feminino no corpo de mulher; estou a dizer o feminino que educa, constrói, ensina, acolhe, luta, defende, tem coragem, e também de todos aqueles que estão à frente da construção de uma família, sociedade mais igualitária, mais justa, mais solidária, única maneira de darmos efetividade àquilo que está plasmado na Constituição Federal”, argumentou.

A advogada Daniela Ballão saudou a nova diretoria da ABMCJ-PR em nome da CAA-PR e destacou a importância da atuação da Associação em prol das mulheres de carreiras jurídicas do país. Enfatizou que mais do que nunca “precisamos estar atentos à demanda da mulher e entendê-la dentro de suas particularidades que lhe são inerentes”. Em sua fala colocou que a advocacia nunca esteve tão feminina, exemplificando que 50% da diretoria da CAA-PR são compostos por advogadas.  Reconheceu o grande papel que a Associação desempenhou na criação da Comissão da Mulher Advogada da OAB Paraná, da qual foi presidente. “Sem o trabalho incansável das integrantes da ABMCJ nada teríamos conseguido e a CMA não teria se tornado a mais atuante comissão da OAB no estado”. E, finalmente, enalteceu sua admiração às mulheres de carreira jurídica, depositando nelas sua esperança, “pois precisamos ainda continuar a trabalhar por uma sociedade mais igualitária”.

Ao lembrar que foi em sua gestão que a OAB Paraná criou a Comissão da Mulher Advogada, o desembargador José Hipólito Xavier da Silva parabenizou e desejou sucesso a toda a diretoria da ABMCJ, e destacou a força da mulher brasileira. “Sou testemunha viva do empenho, dos desafios superados e das conquistas desta associação, que vem ao longo de sua história prestando um relevante serviço à advocacia”.

Diretoria

Composição da diretoria da ABMCJ do Estado do Paraná para a gestão 2017 – 2019

Presidente – Leocimary Toledo Staut

Vice-presidente – Cleis Maria Heim Weber

Secretária – Mariana Lopes da Silva Bonfim

Secretária Adjunta – Anelize Kltoz Fayad

Tesoureira – Vera Lúcia Oliveira Podgurski

Tesoureira Adjunta – Charis Negrão Tonhozi

Conselho Deliberativo:

Dirceneide Polacchini (titular)

Sueli Ribeiro Stoltz de Paula Ataíde (suplemente)

Conselho Consultivo:

Dioneia Froes Dresch

Conselho Fiscal:

Kazumi Hara

Rose Mary Bastos Iacomini

Zulmira Cristina Leonel

Ana Lia de Miranda e Martins (suplente)

Maria Cristina Gobbo (suplente)

Comissões:

Presidente da Comissão de Ética – Maria Cristina Gobbo

Presidente da Assessoria Especial de Estudos e Pesquisa – Regina Maria Bueno Bacellar

Presidente da Assessoria Especial para Evento – Marta Marilia Tonin

Presidente da Assessoria Especial de Ética e Disciplina – Celina Ditrich Vieira

Presidente da Assessoria Especial de Marketing – Raquel Marques Vieira Cavagnari

Representante dos Estudantes – Ariadne Rocco de Lima

As integrantes da Associação fazem o juramento durante a solenidade – Foto: Bebel Ritzmann