Novo medicamento diminui risco de complicações cardíacas em pacientes de alto risco

Estudo publicado recentemente com o medicamento anacetrapibe, do laboratório MSD, mostrou resultados positivos para a diminuição de complicações cardíacas em pacientes de alto risco, já com doença cardiovascular estabelecida. Os resultados foram apresentados no fim de agosto no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia e publicado simultaneamente no The New England Journal of Medicine.

Durante quatro anos com mais de 30 mil pacientes, o estudo REVEAL demonstrou que o medicamento, associado ao tratamento padrão com atorvastatina, reduz o risco de eventos coronarianos, como morte coronariana, infarto do miocárdio e procedimentos de revascularização coronariana em 9% em comparação ao placebo (10,8% vs 11,8%, respectivamente). O medicamento também se mostrou eficaz em reduzir o LDL em 41% e aumentar o HDL em 104%.

“Apesar dos avanços no tratamento nos últimos anos, os pacientes com doença cardiovascular continuam tendo riscos de desenvolver complicações cardiovasculares. Estamos satisfeitos que a adição de anacetrapibe à terapia com estatina se mostrou eficaz em reduzir os principais eventos coronarianos”, disse o Dr. Roy Baynes, Vice-presidente Sênior e Chefe de Desenvolvimento Clínico da Merck Research Laboratories.

Diante dos resultados do estudo REVEAL com o medicamento anacetrapibe, a Merck (como é conhecida a MSD nos Estados Unidos) está analisando a possibilidade de solicitar o registro do medicamento ao Food and Drug Administration (FDA) e outras agências regulatórias.

O REVEAL foi desenvolvido e conduzido de forma independente por pesquisadores da Unidade de Serviço de Ensaios Clínicos da Universidade de Oxford. É um estudo duplo-cego randomizado e controlado com placebo, feito com 30.449 pacientes adultos com doença vascular aterosclerótica. Para mais informações, acesse www.msdonline.com.br.

daniela.resende@ketchum.com.br