Rinoplastia: a importância de preservar a parte funcional do nariz

Seja funcional, reparadora ou estética, a cirurgia do nariz – mais conhecida como rinoplastia – já está entre as dez mais realizadas no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Segundo o médico otorrinolaringologista do Hospital IPO, Cezar Berger, essa intervenção pode ter o objetivo de aumentar, diminuir, afinar, engrossar ou alterar qualquer estrutura desta região do corpo, corrigir dificuldades respiratórias decorrentes de anormalidades na estrutura do nariz, melhorar a aparência ou proporção do nariz, realçar a harmonia facial e melhorar a autoestima.

“O importante é que a rinoplastia não tenha a parte funcional do nariz comprometida, não importa o motivo por que ela foi realizada”, declara o especialista. Berger diz ainda que não existe idade para o paciente fazer a cirurgia, mas se for a estética é ideal que seja feita depois da menarca (primeira menstruação) nas mulheres e após os 16 anos nos homens.

O médico alerta ainda sobre os cuidados redobrados  com as cirurgias realizadas no IPO. “Sempre ressaltamos sobre as indicações, que não é para todos os pacientes e qual o desejo da pessoa com a cirurgia, realizamos uma boa anamnese, além da importância dos cuidados pré e pós operatórios.

Assim como outras cirurgias, a rinoplastia também leva um tempo para a total recuperação e pela percepção dos resultados esperados. Embora este procedimento seja permanente, a cartilagem do nariz pode continuar a remodelar o tecido, alterando o resultado ao longo do tempo.

Sobre o Hospital IPO  – O Hospital IPO é especializado no tratamento de ouvido, nariz e garganta, e conta com uma equipe multidisciplinar de áreas relacionadas à otorrinolaringologia. Atualmente possui o único pronto-atendimento 24 horas da especialidade no sul do País, mais de seis centros de tratamento, estrutura educacional volta para a otorrinolaringologia, mais de 150 médicos atendendo em 20 especialidades e mais de 20 unidades de atendimento no Paraná e Santa Catarina.

O grupo surgiu com união de um grupo de professores de medicina da Universidade Federal do Paraná, em outubro de 1992, para a criação de um centro especializado em otorrinolaringologia, ofertando consultas, exames, procedimentos ambulatoriais e cirúrgicos. Em junho de 2000 inaugurou seu hospital, um edifício de 11 mil metros quadrados, dispostos em 10 andares, localizado em Curitiba, no bairro Água Verde. www.ipo.com

(redacao6@lidemultimidia.com.br)