Tecnologia BIM reforça atuação na otimização de recursos da construção civil

Ainda pouco utilizada no Brasil na arquitetura e construção civil, o BIM – Building Information Modeling, em tradução livre “modelagem da informação da construção”, é uma plataforma que traz inúmeras vantagens quando aplicada em projetos como, por exemplo, a otimização dos recursos, economia de tempo e resultados mais efetivos. Recente no mercado, não é apenas uma evolução do sistema tradicional. “É uma maneira totalmente diferente de se pensar em projetos de construção civil. Com esta tecnologia não são apenas desenhadas as plantas. É criado um modelo de informações com todos os elementos construtivos. Para se projetar em BIM é preciso ter todo o memorial descritivo e o nível de detalhamento é muito maior”, explica Rafael Rosa, sócio da ATR Incorporadora, pioneira na utilização da tecnologia nos empreendimentos imobiliários em São José dos Pinhais.

Em 2014, a empresa aplicou a tecnologia na construção do Ed. Montevideo, um dos primeiros empreendimentos imobiliários a utilizar BIM, na cidade. “Hoje a grande novidade é o crescente acesso à modelagem de informação, cada dia mais empresas de projetos estão “virando a chave” passando a fazer uso dessa metodologia”, observa o empresário. De acordo com ele, na construção civil o planejamento está diretamente ligado à redução dos custos na execução. De maneira simplificada, o modelo é uma maquete eletrônica do projeto, mas não somente para visualização 3D e sim com informações completas sobre todas as disciplinas”, explica Rafael Rosa.

Apesar de pouco difundido na construção civil, Rafael Rosa considera o BIM como um grande diferencial nos projetos da empresa. “Temos a tradição de iniciar o planejamento de uma nova obra com muita antecedência. Quando a execução começa tudo já está projetado, compatibilizado e orçado. Desta forma, evitamos as decisões de canteiro, que geram alterações improvisadas aumentando custos e reduzindo a qualidade”, assegura. Ele argumenta que nossos clientes têm a grande vantagem de saber que cada tijolo colocado no prédio foi planejado com antecedência. “Com isso a certeza de que incompatibilidades muito comuns como, por exemplo, tubulações de hidráulica passando por vigas e pilares, foram detectadas previamente pelo mais moderno software do mercado e os projetos chegaram na obra 100% revisados”.

Rafael Rosa cita que pelo BIM foi possível compatibilizar durante a construção do edifício um conflito entre o projeto elétrico e estrutural. “Foi detectada a previsão de instalação de ponto de iluminação onde também há uma viga. O que também foi percebido pelo software durante a modelagem e corrigido nos projetos, evitando que isso só fosse percebido na hora de execução”. Além disso, a ATR tem disponível no plantão de vendas um “edifício virtual”. Trata-se de uma versão digital do prédio com todos os projetos. Por meio dele, o cliente pode conhecer cada ambiente, o processo construtivo e o lugar que passa todo encanamento e tubulação, tudo antes mesmo de a obra começar.

Com a utilização do BIM no Ed. Montevideo, foi possível a redução de erros de projetos, conta Rafael Rosa. Devido à eficiência da aplicação da tecnologia e dos resultados obtidos, a empresa está utilizando o software na construção do Ed. Valparaíso. “Estamos nos aprofundando ainda mais no uso da tecnologia. Da modelagem foram extraídos os quantitativos de material e mão de obra. Essa extração precisa é utilizada em conjunto com um ERP e o MS-project na gestão do orçamento e cronograma. Esperamos conseguir uma aderência ainda maior ao custo e prazo planejado. A vantagem maior é sempre do cliente, construindo mais rápido e com custos enxutos, conseguimos oferecer qualidade a preço acessível”, descreve Rafael Rosa.

A aplicação da tecnologia gera significativa economia, apesar da fase de modelagem e compatibilização exigir investimento e tempo, mas tudo isso é compensando com a execução mais ágil e precisa. A aplicação deste método permite analisar detalhes que, de forma manual, seriam demasiados complexos para desenhar. “Além disso, a detecção de erros, conflitos e a compatibilização se dão por um programa de computador muito mais preciso que o melhor engenheiro humano”, esclarece.

Para aplicar a tecnologia, a ATR utiliza o software Revit da Autodesk, mesma fabricante do Autocad. Como o próprio nome diz projetar em BIM é modelar todas as informações do projeto. “Essa é uma tecnologia que veio para ficar. Talvez os clientes ainda não a conheçam, mas é inevitável que toda empresa construtora passará a utilizá-la, este é um caminho sem volta”, sustenta Rafael Rosa. “A nossa empresa é reconhecidamente inovadora e o que fazemos é incorporar e desenvolver tecnologia antes dos nossos concorrentes. É isso que estamos fazendo desde 2014 com o BIM”, coloca.

Ele assinala que ainda existe muito desta tecnologia a ser incorporado. “Costuma-se dizer que o BIM é 7D, sendo o 4D responsável pelo planejamento, 5D pelo orçamento, 6D refere-se as itens de sustentabilidade e o 7D está ligado a manutenção. É nesse sentido que estamos adotando desde muito cedo os projetos em BIM, por entendermos que nesse campo o que é utilizado hoje é só a ponta do iceberg de uma nova era na construção civil”, garante.

Leia em

http://www.atrincorporadora.com.br/institucional/tecnologia-bim-reforca-atuacao-na-otimizacao-de-recursos-da-construcao-civil/

 

Sobre a ATR Incorporadora –

A ATR Incorporadora é especializada na gestão da qualidade, seleção de propriedades, gerenciamento de projetos, vendas e marketing no setor da construção civil.