Uso do soro fisiológico ajuda a prevenir a sinusite

Pressão ou dor facial, obstrução nasal, dor de cabeça, tosse e sensação de ouvido tapado. Esses são alguns dos sintomas da sinusite, inflamação da mucosa que reveste os seios da face. De acordo com a otorrinolaringologista da Otorrinos Curitiba, Leila Crisigiovanni, medidas simples como o uso do soro fisiológico ajudam a prevenir o problema.

Veja também:
:: Ronco? Dor no ouvido? Veja 5 motivos para levar a criança ao otorrino
:: Ajuda familiar é fundamental quando o assunto é perda auditiva nos idosos
:: Mitos e verdades sobre a rinite

O soro fisiológico nasal é uma das maneiras mais práticas e baratas de se prevenir a sinusite e outras doenças respiratórias. Ele ajuda a remover o excesso de secreção, promovendo a limpeza nasal. Além disso, é indicado o uso de sprays nasais que devem ser escolhidos de acordo com a patologia apresentada e sempre com orientação médica”, aconselha a otorrino.

limpeza-casa-higiene-sinusite-torrinos-curitibaEm épocas de baixa umidade relativa do ar, é preciso redobrar a atenção. Segundo a doutora Leila, o ideal é se manter hidratado e deixar a casa sempre limpa. “Tomar bastante água e limpar as narinas com soro fisiológico são algumas das principais dicas. Outra orientação é deixar a casa sempre ventilada e higienizada. Quanto ao uso de vaporizadores e bacias de água principalmente na hora de dormir, é permitido, porém é importante lembrar que o ambiente não deve ficar úmido demais, já que ele favorece o crescimento de fungos, bactérias e ácaros”, resume a especialista.

Rinite ou sinusite?
Muitas vezes confundida pelos pacientes, a especialista aproveitou e lembrou a diferença entre as duas patologias tão comuns na primavera. “A sinusite é uma doença dos seios da face, que pode ser causada por um agente etiológico, por exemplo, uma bactéria ou fungo, ou por alguma obstrução desses seios, como um pólipo. Já a rinite é uma doença da mucosa nasal. Há vários tipos de rinite, sendo a alérgica a mais conhecida e as virais muito comuns nessa época do ano”, explica.

Caso o paciente tenha rinite e não faça o tratamento adequado, é possível evoluir para sinusite. “Se não houver tratamento, a rinite pode desencadear a sinusite, pois a rinite causa um edema na mucosa nasal dificultando a drenagem das secreções nasais”, esclarece a otorrino.

Tratamento
tratamento-consulta-medico-sinusite-torrinos-curitibaDe acordo com a doutora Leila, a sinusite tem boa evolução. No entanto, podem ocorrer complicações em virtude de uma agressividade exacerbada do agente infeccioso, da vulnerabilidade do sistema de defesa, de alteração da estrutura da cavidade paranasal ou da presença de agravantes ambientais. “Embora isso seja raro, a infecção pode se espalhar para regiões próximas, contaminando garganta, boca, dentes, órbita, cérebro”, lembra.

Outros tipos de prevenção
Além do soro fisiológico já citado para a prevenção da sinusite, também é aconselhado o uso de antibióticos, corticoide, descongestionantes e até procedimentos cirúrgicos para o tratamento de uma sinusite mais prolongada. “Mas é sempre importante consultar um médico otorrinolaringologista, que é o profissional mais adequado para o tratamento e diagnóstico das doenças do ouvido, nariz e garganta”, finaliza.

Sobre Leila Crisigiovanni
Leila Crisigiovanni é formada em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), com residência em Otorrinolaringologia pelo Hospital Angelina Caron. Possui título de especialista em Otorrino pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF / 2015) e está cursando fellowship em Rinologia no Hospital da Cruz Vermelha. Realizou cursos de Otorrinopediatria pelo Hospital Cruz Vermelha; Rinoplastia, Apneia Obstrutiva do Sono e Ronco, Otoneurologia, Cirurgia Otológica e Implante Coclear pelo Hospital Paranaense de Otorrinolaringologia de Curitiba; Otoscopia pelo Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR); Cirurgia Endoscópica Endonasal Básica pelo Hospital Cruz Vermelha, e Dissecção Osso Temporal pela Universidade de São Paulo (USP).

Sobre a Otorrinos Curitiba
A Otorrinos Curitiba é a mais nova referência no atendimento da área de otorrinolaringologia da capital paranaense. Inaugurada em setembro de 2015 no bairro Mercês, a clínica possui estrutura moderna, excelente localização, tecnologia de ponta e profissionais altamente renomados para oferecer o melhor atendimento aos pacientes.

Em outubro de 2017, foi inaugurado o moderno Centro Cirúrgico, localizado na ala anexa da clínica. Com capacidade para realizar três cirurgias ao mesmo tempo, o Centro Cirúrgico conta com quartos e enfermarias, e oferece total segurança e conforto aos pacientes que necessitarem de procedimentos na área de otorrinolaringologia e demais especialidades.

A Otorrinos Curitiba possui horário de atendimento diferenciado: de segunda a sábado, das 8h às 22h, domingo, das 8h às 14h, e feriados, das 8h às 20h. Para maior comodidade dos pacientes, possui estacionamento no local.

A clínica atende aos seguintes convênios: Unimed, Amil Assistência Saúde, Bradesco Saúde, Copel, Cassi, Evangélico Saúde, Mediprev, Sanepar, Saúde Caixa, Sinam, SulAmérica e Voam.

Serviço:
Otorrinos Curitiba
Rua Doutor Roberto Barrozo, 1381, 1º andar – Mercês
Telefone: (41) 3335-0302 / 3336-9640 / 3339-4084
Site: www.otorrinoscuritiba.com.br
Facebook: www.facebook.com/OtorrinosCuritibaPR/