Bienal abre exposição no Museu Paranaense nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira, dia 11, às 11 horas, o Museu Paranaense recebe a mostra “Porque o mundo nunca deve perder seu afeto”,  sob a curadoria de Royce Smith e Dannys Montes de Oca, que também se estende ao Memorial de Curitiba, integrando a Bienal de Curitiba’17.

A mostra questiona disparidades econômicas, a corrupção de longa data e a inclusão do binário “eu” versus “outro”, que reacende as chamas da misoginia, homofobia, racismo e classismo, além de uma cultura voltada para si e um isolacionismo que promete o retorno às serenas paisagens políticas que não (e nunca) existiram.

A exposição reúne obras de artistas dos mais diferentes países: Maria Luiza de Almeida Scheleder, Jaune Quick-to-see Smith, Bem Pease, John Isaiah Pepion, Julia Isidrez, Samuel Miller, Jeannie Mills Pwerl, Barney Ellaga, Yilpi e Damien Marks, Javier Vanegas e Dan Tague.

Também nesta quarta-feira, às 11 horas, no Museu Paranaense, será aberta a  exposição do artista de Cianorte (PR), Isaac Kassiano, conhecido como IZK, sob a curadoria de Luiz Gustavo Vardânega Vidal Pinto. Artista visual com raízes na cultura hip hop, atua com o graffiti desde 2000 e que trabalha com múltiplos suportes, tendo realizado diversas intervenções urbanas e exposições ao longo de sua trajetória.

Museu Paranaense  – Rua Kellers, 289, bairro São Francisco

Obra “Observando”, do artista paranaense IZK

Obra do artista americano Dan Tague

Fotos: Divulgação